ESCLARECIMENTOS

Este material não fazia parte da realidade do meu momento atual, tornou-se aos poucos um grande sonho, que trouxe para minha vida esclarecimentos e elucidações. Por isso decidi compartilhar com outras pessoas a grande experiência que foi essa viagem a o mundo de Smallville.
Minha principal meta é apresentar um material para que os leitores tirem suas próprias idéias e deduções partindo do meu ponto de vista.
Deixo explicitamente transparente que não me julgo uma grande entendedora dos assuntos específicos de cada episódio. Mas, tenho um enorme encanto e constante interesse por esses temas. Me considero uma curiosa e uma amante insaciável de múltiplas áreas. Quero acrescentar também, que meu conhecimento e credenciais profissionais não abarcam essa gama profunda de assuntos. Para me tornar uma melhor conhecedora, apenas me deixei seduzir com o seriado Smallville e me dediquei a pesquisar cada vez mais um grande número de áreas do saber.
Para iniciar esta obra contei com a ajuda de várias pessoas que me motivaram a seguir em frente, com apoio e, sempre me preenchendo de energia, através do mais nobre dos relacionamentos: O de mestre e aluno.

domingo, 14 de setembro de 2008

Lex- Fatos marcantes

Lex fecha os olhos ao sobrevoar Smallville de helicóptero
No Capitulo piloto a serie começa com Lionel, pai de Lex falando “ Abra os olhos Lex” , e Lex responde “ Não consigo”.
Sua atitude de fechar os olhos não reflete apenas o medo de voar de helicóptero, mas os medos que Lex tem dentro dele e as situações que não quer enxergar. Lex prefere, mesmo que inconscientemente fechar os olhos para não ver o comportamento de seu pai. Ele se refugia no ato simbólico de não olhar, pois não gosta de ver a postura de vida que seu pai adota. Ele não quer ficar de olhos abertos, não quer ver o caminho que seu pai segue.
No mesmo dialogo Lionel fala “ Os Luthors não sentem medo”. Aqui Lionel quer dizer que ele acredita em si mesmo e seus herdeiros tem que ter a mesma atitude, os Luthors, como se os Luthors fossem uma raça superior

Lex e a perda do cabelo

Após a queda de meteoros a sua volta Lex é achado caído no chão e sem cabelo.
Acredita-se em algumas crenças, que os cabelos possuem uma força superior, representando virtudes e poderes, como força e virilidade, como vemos por exemplo na historia de Sansão, herói dotado de uma força super-humana, que seduzido por Dalila contou que a fonte de sua força eram seus cabelos, e ela esperou Sansão dormir e cortou suas tranças. Sendo então capturado.
Como uma das três Górgonas, medusa, que querendo rivalizar a beleza da deusa Minerva transformou em molhos de serpentes seus lindos cabelos.
Algumas crenças acreditam que os cabelos concentram suas energias.
Muitas famílias ainda mantém o habito de conservas as mechas de seus entes queridos.
No Vietnã, não se joga fora os cabelos cortados ou arrancados pela escova, pois poderão servir para influir magicamente sobre o destino do seu dono.
Na China o “ cortar os cabelos é uma mutilação”. Ou desgrenhados, um sinal de luto.
O penteado sempre foi de extrema importância na casta guerreira nipônica. Na Ásia, por exemplo, o corte ou a modificação do cabelo foram muitas vezes instrumentos de dominação coletiva, tal como o uso da trança larga e imposta aos chineses por seus invasores “ mandchsu” .
Em diversas civilizações a ocasião de cortar um cabelo era um momento muito importante, cercada de uma cerimônia espiritual com a função de afastar espíritos nefastos.
Achava-se que uma criança estaria vulnerável às foras malignas, a partir do momento em que é despojada, com a perda de seus primeiros cabelos, que era considerada uma parte de sua força vital.
Na Sumatra custuma-se deixar os cabelos crescerem para não arriscar da criança perder a alma que eles acreditam viver nos fios.
Para os Incas, o primeiro corte dos cabelos do príncipe herdeiro coincidia, , com o momento em que era desmamado de sua mãe, quando completasse oito anos. Então, ele recebia seu nome e nessa ocasião havia um festejo no qual todos os parentes do rei se reuniam na corte.
Na historia de T`ang, antes de seu sacrifício seus cabelos são cortados.
Vemos então esse momento da perda do cabelo do Lex de uma forma extremamente significativa, pois foi a divisória de Lex quando medroso, inseguro, o menino que tapava os olhos com medo, e se transforma em um novo Lex, já que os cabelos em alguns povos são considerados como morada da alma, aqui seria um momento de mudanças em sua alma. Receptivo a outras energias...

Lex perde os cabelos aos 9 anos, e desde então teve que se acostumar ao preconceito.

Lex e o acidente na Ponte com o porche

Lex saindo da fabrica se destrai ao celular e passa com o carro por cima de um rolo de arames farpados, perdendo a direção do carro, indo bater na ponte, onde Clark estava. O Carro atravessou a ponte, atropelou Clark e afundou na água. Clark mergulha para salvá-lo e amassa o teto do carro para tirá-lo lá de dentro,.
Clark faz massagem cardíaca e respiração “boca-a-boca” e consegue trazer o Lex a si. Lex acha muito estranho porque ele tinha certeza que tinha atropelado Clark e ele deveria estar morto.
De qualquer forma Lex fica muito grato por Clark ter salvo sua vida e quer recompensai-lo. Jonathan pai de Clark diz que se ele dirigir mais devagar já está recompensando.

Quando o Lex está correndo com sua Porsche, antes do acidente, nesta cena toca a música do The Calling que chama Unstoppable, o que quer dizer "imparável"


Esse incidente marca toda seqüência de episódios da serie, pois a partir daí Lex passa a buscas para o acidente que ele acha inexplicável.
Essa questão é abordada várias vezes:

Lex - “Uma vez li sobre um ricaço que sobreviveu ao incêndio num hotel.
Ele ficou uma hora pendurado no beiral antes dos bombeiros o salvarem.
Depois disso, ele comprou o hotel. Sempre ficava no mesmo quarto.
Quando perguntaram a razão, disse que o destino não o acharia 2 vezes.
Clark Pensei que você não acreditasse em destino.
Lex - Não acredito. Mas toda vez que olho para o carro, tenho dúvidas. Mandei uma equipe vasculhar cada centímetro. Disseram ser impossível o impacto ter arrancado o teto desse jeito...É meio estranho estar vivo quando tudo diz que eu devia estar morto. Um mistério não resolvido, creio.
Clark -Talvez o destino te reservou algo.
Lex -Passou muito tempo com Cassandra.
Clark -Ao menos, ela não vive no passado. Lex, está vivo. O que precisa se perguntar é o que fará no futuro.”



Lex Luthor, se transformará em um grande magnata dono de uma multinacional que rivaliza com a gigante Microsoft , como John Byrne, que inspirou-se no famoso filme “Citizen Kane” de Orson Wells para compor o personagem deste novo Lex Luthor, que Smallville segue.

Desenvolvimento e descoberta dos poderes de Clark

É muito importante compreender o porque dos poderes de Clark irem surgindo um a um a cada dia.
Como qualquer ser, seja humano ou não ( considerando que Clark não é humano) , digo até em comparação com os animais. Nenhum ser nasce já sabendo tudo, um bebe não sabe falar logo que nasce, e um passarinho também precisa aprender a voar. Um bebê nasce sem dentes, que vão nascendo aos poucos conforme seu crescimento, como os pelos do corpo, etc.
Não consigo ver como um bebe tão pequeno já saberia utilizar todos seus dons, imagine o estrago que ele cometeria?
Então nada mais coerente que os seus poderes vem conforme o seu desenvolvimento.
E foram poucas vezes, que temos tanto conhecimento de um herói, desde uma origem decente , passando pela formação de sua personalidade até a descoberta de seus poderes pouco a pouco, até chegar na adolescência, e descobrir que possui uma força além do comum.

Clark precisa aprender a controlar seus poderes que começam a se desenvolver cada vez mais e ao mesmo tempo levar uma vida normal com seus amigos. Clark não pode sair muito da "normalidade", pois tem que passar despercebido para a maioria das pessoas . Portanto, ele precisa ser meio "invisível para os outros.
E seus pais tentaram tanto reprimir Clark para que não demonstrasse seus dons, que ele passou a ser tímido, e isso é absolutamente normal entre as pessoas, e Clark incorporou este tipo mesmo sem perceber.
O que a serie vem fazendo é mostrar Clark antes de eles ser o Superman. O seu desenvolvimento e sua jornada por descobertas próprias e como ele evolui e cresce até ele se tornar o Superman.
E um grande percurso tentando descobrir quem ele é como pessoa e qual é seu desenvolvimento lá. Eu acho que se ele começar a voar por aí e coloca a capa e o uniforme tão cedo, nós iremos deixar de lado vários desenvolvimentos os quais é o tema básico de Smallville.

Clark desde criança já apresentava alguns poderes: quando saiu da nave, mesmo com o chão em brasa, pisava descalço sem nada acontecer. Ainda bebê levantou uma cama de madeira maciça.
Quando criança já não gostava de altura, pois não ia brincar na casa na árvore com Pete e Greg porque ficava zonzo.
“Martha - Clark nunca pôde fazer nada normal na sua vida inteira. Nada de jogos, nem liga infantil, porque temíamos que ferisse alguém. “ (1.03)

Clark começa a flutuar enquanto dorme, e seu pai se preocupa
“ Jonathan - Se infringir a lei da gravidade, vamos entrar num território novo.” (1.02)

Jonathan queima sua mão ao encostar em Clark, após Clark Salvar Whitney de uma explosão, protegendo do fogo o corpo do Whitney com o seu. (1.02)

No Episódio Metamorphoses, Clark aceita uma caixa de Chumbo do Lex, onde dentro esta o colar de Lana, feito de Kryptonita. Aqui ele descobre que o meteoro verde causa um estranho efeito em seu corpo, mas percebe também que ao fechar a pedra dentro da caixa de chumbo o efeito cessa. Aqui ele descobre o efeito isolante de chumbo para com a reação nefasta da kryptonita com ele.

“Jonathan -Os dons exigem responsabilidades. “(1.03)

No Episódio “ Visões de Raio X” , Clark olha para uma pessoa que tem a aparência do Lex, mas vê algo estranho nele, Clark tem seu primeiro lampejo de visão de raio X olhando uma substância verde dentro dessa pessoa que se passa por Lex.
No mesmo episódio Clark em sua aula de educação física, tem que fazer o exercício de subir corda.
Aqui vemos uma metáfora para a subida da energia no Corpo de Clark, a energia indo para um patamar mais alto, lhe conferindo mais poderes.
E o que significa uma visão de Raio X, fora o efeito óbvio de ver através de objetos sólidos?
O olhar além das aparências, a capacidade de ver o que há por baixo do externo, através da mascara, ver o íntimo, o “ algo além...”
Nesse momento Clark olha para seu amigo Pete, e vê os músculos de Pete, involuntariamente e se assusta com o que está acontecendo com ele.
Na mesma hora ele também consegue ver através do vestiário feminino, vendo sua amada Lana deixar a toalha cair...
A partir daí Clark enfrenta um verdadeiro teste de caráter para colocado entre ver o que é certo ou invadir a privacidade alheia.
“ Martha - Quando tem esses clarões, pode ver através de tudo? Pessoas, objetos?
Clark - Às vezes, vejo através de coisas. Outras vezes, parece raio .
Jonathan - -E é inesperado, vem de repente?
Clark - -Tenho dor de cabeça e acontece. Da primeira vez, achei que era alucinação, daí aconteceu de novo.
Martha -Deve haver um meio de controlar.
Clark -Pessoal, vejo através das coisas. Como se controla isso?
Martha -Você precisa praticar, Clark. Olhos têm músculos como pernas.
Jonathan -Sua mãe tem razão, filho. Olha, você só precisa descobrir um jeito de... condicioná-los para não ter esses clarões fortuitamente.
Clark - Mas que ótimo. E como vou fazer isso?(1.04)

“ Clark - Vi um clarão no esqueleto de Tina Greer. Era estranho e verde. Não parecia humano, como aqueles que se vê em livros de anatomia.” (1.04)

A primeira vez que Clark consegui controlar sua visão de Raio X para ver através de um objeto foi quando ele se concentrou olhando o armário do colégio de Tina Greer, que ele achou o dinheiro que foi roubado do bando. E o interessante que nesse episódio percebemos que a visão de Raio X vai atingindo camadas, e com o tempo Clark passa a controlar até que camada ele quer enxegar, caso contrário ele olhando para uma pessoa olharia até o coração. .. e não é o caso, muitas vezes vemos que Clark opta por olhar mais profundo algumas vezes ou mais superficial em outras.

MÚLTIPLAS VISÕES: Seus olhos podem ver a km de distância e através de objetos sólidos (menos o chumbo). Também irradiam raios de calor intenso e podem identificar composições de elementos químicos formadores de várias substâncias.
Super- inteligência

No Episódio “ Encontros” (1.05) Clark escuta seus pais fazendo conta das dívidas da fazenda, e antes que eles consigam fazer os cálculos na calculadora Clark dá a resposta de cabeça instantaneamente. Esse é um super-poder não muito explorado no seriado, mas sabemos pela historia do “ Super Man” que ele tinha uma raciocíneo mais rápido que as pessoas comuns.
O seriado dá a entender também que Clark não fica muito tempo estudando em casa e apesar disso é muito inteligente, quando seu pai fala “ Trabalhou por quatro, ano passado.” (1.05)

Outra deixa sobre sua inteligência superior é no dialogo com Chloe quando ela pergunta para Clark se Amy Palmer doou sangue, Clark não só confirma como diz a hora e o posto que ela doou, no meio de uma lista enorme de pessoas...
“ Chloe: ... Espere. Amy não doou sangue?
Clark: Às 15:45, posto B.
Chloe: Whoauuu! Você tem uma memória incrível... “ (1.10)

Existe um episódio no Filme do Superman onde a luz do sol é encoberta, e a Terra fica na escuridão por muito tempo. Quando isso acontece o Superman perde os seus poderes. Ele é tipo uma bateria solar: seu corpo absorve a radiação emanada pelo sol amarelo da nossa galáxia e a armazena. Por isso ele não perde os poderes de noite ou quando o tempo está nublado, e seus poderes não enfraquecem enfraquecer. Talvez isso aconteceria se ele saísse do nosso sistema solar.
Em algumas versões, o Superman já chega na Terra com um tipo de estrutura molecular que é alterada pelo sol amarelo. Dessa forma, mesmo que o sol acabasse, explodisse ou ele tivesse que ir nos confins do universo, em outras galáxias, portanto longe da luz solar amarela, ele não perderia seus superpoderes.

Vemos no episódio Perry (3.05) quando ocorre uma eclipse solar que algo semelhante acontece com Clark: mas ele é afetado a cada mudança que ocorre no sol, então ao teoria de que se o sol acabasse não afetaria ele não é verdade, pelo episódio de Smallville ele perderia a sua suas habilidades, já que cada vez que o sol ficava eclipsado ele perdia seus superpoderes.

INTELIGÊNCIA SUPERIOR: Seu raciocínio foi também beneficiado pela radiação amarela fazendo com que este se tornasse infinitamente superior ao de qualquer humano normal; também consta nos quadrinhos sua incrível memória fotográfica através da qual Superman é capaz de descrever com detalhes um cena ocorrida há muitos dias.
Muitas pessoas questionam a forma como Clark segura os objetos.
No filme “ Superman” se existisse algo ou alguém capaz de levantar um avião por uma asa, o peso do avião faria a asa se partir. Por isso muitos “ supermaníacos” passaram a dizer que o Superman não tem superforça, mas sim um poder de 'manipular' a gravidade dos objetos que ele toca. Em outras palavras, ele simplesmente tira a gravidade em torno do "avião" e assim pode levantá-lo facilmente, sem danificar a sua estrutura.
Esta teoria aborda a Existência de um tipo de telecinésia tatil (como o Clark utiliza em Smallville), por exemplo, se ele levantasse um navio com sua superforça o navio partiria ao meio, pois o peso do navio estaria localizado num único ponto (onde ele está segurando, claro), essa teoria diz que ele "envolve" todo o objeto, no caso do exemplo, o navio com essa telecinesia tátil, fazendo o objeto "voar" enquanto ele estiver segurando o navio, seria como se todo o navio perdesse o peso, ao contato com ele já que ele tem um efeito kryptoniano de atuar na gravidade. Talvez o esforço que ele envolve o navio com telecinesia tátil seria o mesmo usado para envolver algo 2 vezes maior ou de qualquer tamanho.
Há quem Prefira deixar as respostas de como Super-homem consegue levantar tais objetos sem partir, como a algumas questões "físicas" por conta da magia mesmo.

Já no seriado Smallville isso não acontece, o que o Clark danifica de coisas não é brincadeira, por isso prefiro a versão “smallviliana” da boa e velha SUPER FORÇA, e que todos em troca de serem salvos fiquem com o prejuízo de tudo quebrado.

Não podemos esquecer que alguns poderes do Clark são oriundos da “chave” e dos símbolos nas cavernas Kawatches. Outros novos surgem até ele finalmente ir até a Fortaleza da Solidão. Mas tanto nas cavernas Kawatches como na Fortaleza da solidão Clark encontra alguns objetos kryptonianos que só funcionam se usados por indivíduos com padrão genético da "terra do sol vermelho, quer dizer “ ele”.
Como exemplo vemos o primeiro episódio da quarta temporada, ele como Kal-El, invadindo o avião do Lex com uma das pedras de poder, a pedra o chama através do sinal, e ele vai voando em busca dela. Quando ele entra no avião é a pedra que sai em sua direção e não ele que tem o poder de atrair a pedra.

Nos quadrinhos existe o Erradicador , um artefato kryptoniano criado para preservar a cultura do planeta , o que vemos no seriado é que as peças da caverna talvez sejam esse artefato, que ajuda sempre Clark nas piores situações, com o intuito de preservar, o próprio Kal-El, último filho de lá.

Ainda não surgiu o “supersopro” e ele ainda não voa ( exceto quando esteve como Kal El no episódio 4.01)
SUPER SOPRO: Seus pulmões armazenam grandes quantidades de ar o que possibilitando-o ficar horas submerso na água ou no espaço. Seu sopro contém baixíssimas temperaturas e pode congelar o que estiver ao seu alcance.

O espírito humanitário nos sets de Smallville

A alma magnânima do Superman vive dentro de cada um dos atores do seriado Smallville.
Com a notável iniciativa de ajudar aos menos abastados, eles fazem sua parte para tornar esse mundo um lugar melhor.
São exemplos de pessoas dispostas a servir de alguma forma a humanidade, fazendo de suas passagens aqui na terra, uma preciosa colaboração. Cientes que suas ações repercutem no Universo e consequentemente na vida de outras pessoas, optaram em fazer o bem de uma forma mais intensa.

Tornado mata pelo menos 22 nos EUA e Michael Rosenbaum se mobiliza para ajudá-los

Michael Rosenbaum, contribuiu com 10.000 dólares para o programa “telethon” que uniu diversas emissoras de TV e estações de rádio para auxiliar às vítimas dos tornados, que atingiu os Estados de Indiana e Kentucky, próximo a região de Newburgh, com 22 mortos, centenas de feridos e mais de 700 casas foram destruídas, deixando um rastro de destruição de 32 km de comprimento e 1,3 km de largura do norte de Kentucky - ao sul de Indiana.
Mostrando ser como os verdadeiros heróis, sempre ajudando à quem precisa, se mostrou uma estrela que realmente traz luz para o céu deste planeta.


"Tom, Michael & Dean - Heróis na vida real" Tom Welling doou, como faz todo ano, seu jeans da Diesel autografado na perna direita, Dean Cain (Superman do seriado Lois & Clark) Autografou seu Jeans Theory na perna esquerda e Michael autografou a camisa que ele doou, usada nas gravações de Smallville escrevendo "Lex", para um leilão anual (Celebrity Blue Jeans for Genes Auction) em benefício a uma Fundação de Hemofilia. Esses itens e outros estão no site da Ebay e http://www.bluejeansforgenes.com/


Glover faz uma Performance ao vivo para Beneficiar a associação que auxilia HIV/AIDS

John que Glover (Lionel Luthor) se apresentou na universidade de Towson perto de Baltimore, Maryland fazendo a leitura da peça "A Normal Heart" (um coração normal) por Larry Kramer. O evento foi gratuito, mas Glover estava pedindo donativos para beneficiar a clínica “Chase Brexton Health Clinic of Baltimore”, que oferece é serviços médicos, psicológicos, e sociais para comunidades que enfrentam tradicionalmente problemas no cuidado de saúde e possuem necessidades especiais, como os que foram afetado pelo virus HIV. http://www.chasebrexton.org/


Presente de aniversário de KRISTIN KREUK (Lana Lang)

Fãs de Kristin Kreuk arrecadaram doações para direcionar a instituições que Kristin Kreuk normalmente auxilia como presente de aniversário. Eles contataram com a colaboração do agente de Kristin (Russ Mortensen) informando as três instituições favoritas dela para enviar as doações, como a Children's hospital (http://www.bcchf.ca/); Red Cross (http://www.redcross.org/) e Clothes Off Our Back Store ( http://www.clothesoffourback.org/)
TEEN CHOICE AWARDS

Kristin Kreuk's autografou e doou uma "Smallville" Shirt


2º Leilão anual de Smallville" O 2º Leilão Anual de Smallville foi anunciado por John Glover (Lionel Luthor). O objetivo de organizar o leilão é beneficiar a Associação da Doença de Alzheimer (Alzheimers's Association Greater Maryland Chapter). O leilão ocorre normalmente no final do ano, no site EBay. Entre os itens que foram leiloados estão: uma visita aos sets de Smallville em Vancouver (Canadá), uma chave de Kryptonita autografada por Tom Welling, uma revista da série smallville autografada por Kristen Kreuk,
cards da 2ª temporada autografados, chaves de Kryptonitas com mechas do cabelo de John Glover, e um anel de Kryptonita vermelha. Também foram leiloados :

· camisa autografada pelo cast série Smallville


· Um pôster da campanha de Lex Luthor autografado e assinado por MICHAEL ROSENBAUM .

· álbum de foto de couro marrom de Raika 10X15 era um presente do aniversário a John Glover da Warner. O álbum tem uma foto 4X6 introduzida de John Glover na parte dianteira assinada por ele e uma foto 4X6 para dentro do molde, assinado por Mack, O'Toole, Kreuk, Welling, Rosenbaum, e Schneider.


· Um imã de geladeira feito exclusivamente para JOHN GLOVER pela produção de SMALLVILLE , caracterizando LIONEL LUTHOR (JOHN GLOVER) COMO CLARK KENT ( no Box da primeira temporada).


· Diversas fotos autografadas, como as de Welling & Kreuk Photo


Essas são apenas algumas (entre inúmeras) das iniciativas do Cast de Smallville . Depois de conhecer um pouco mais nossos heróis da TV, descobrimos que eles também fazem parte do nosso Rol de heróis da vida real. Heróis palpáveis, que através de um esforço pessoal, tentam apontar para a falta de compaixão no coração das grandes Metrópolis.

“A firme decisão de servir pode promover grandes remanejamentos em nosso destino. Créditos cármicos reservados para encarnações futuras podem ser antecipados, e débitos atenuados pelas nossas ações positivas ou postergados a um momento em que estejamos fortes o suficiente para suportar pagá-los. Assim, enfermidades são eventualmente amenizadas ou evitadas, circunstâncias favoráveis criadas e até a partida deste mundo adiada.”
(Optar por viver- Trigueirinho)

Você se lembra deles...

Todos eles trabalharam em muitas série e filmes conhecidos, mas algumas se destacaram, sendo:

Martha Kent (Annette O'Toole) interpretou Lana Lang, no cinema, em Superman III (1983)
Trabalhou também em outras séries conhecidas como S.W.A.T. - Rita Bonelli - The Killing Ground (1975) e Police Woman - - Shoefly (1974)

Lionel Luthor (John Glover) trabalhou no filme “Batman & Robin” (1997)como Doctor Jason Woodrue , “RoboCop 2” (1990) como Magnavolt Salesman, Gremlins 2: The New Batch” (1990) como Daniel Clamp.


Tia Nell Potter( Sarah Jane Redmond), trabalhou na mini-série "Taken" (2002) como Louise Rankin, que também relata um extra terrestre aqui na terra com superpoderes e “The X Files" como "Karin Matthews" no episodio "Schizogeny" e como "Young Mother" no episodio: "Aubrey"

Greg Arkin (Chad E. Donella) o “ garoto inseto” também trabalhou na série que fala de extra terrestres, "Taken" (2002) (mini) como Jacob Clarke - Adulto

Tecnico Walt Arnold ( Dan Lauria) trabalhou em outro filme de extraterrestres na terra: Independence Day (1996) como “Commanding Officer”

Roger Nixon (Tom O'Brien) trabalhou em séries sobres extra-terrestres como: "Stargate SG-1" e "The X Files"

Sean Kelvin (Michael Coristine) também trabalhou na mini-série Taken" (2002) .

Gabe Sullivan (Robert Wisden) trabalhou também em outros seriados de extra-terrestre, como "The X Files" e Stargate SG-1"

diretor James Kwan Hiro Kanagawa trabalhou no filme Elektra (2005) como Meizumi e em séries como
"The X Files" e Stargate SG-1"

Jeff Palmer (Kett Turton) trabalhou em várias séries conhecidas, como: “The X Files" , "The Dead Zone",
"Dead Like Me" e "24"

Kyle Tippet (Gregory Sporleder) trabalhou no filme S.W.A.T. (2003) como “ Robber #1”

Sasha Woodman (Shonda Farr) trabalhou em vários episódios da série "Jack & Bobby" como "Stacy Heber”

Justin Gaines (Adam Brody) trabalhou no filme Mr. & Mrs. Smith (2005) como Benjamin Danz, trabalha no seriado "The O.C." (2003) como Seth Cohen , no filme American Pie 2 (2001) como “High School Guy”,
No filme Never Land (2000 – a terra do nunca) como Jack , vários episódios de "Gilmore Girls" como "Dave Rygalski"


Pamela Jenkins (Donna Bullock) trabalhou no filme The Girl Next Door (2004) como Mrs. Kidman , alguns episódios do seriado “ um toque de Anjo” e no seriado “ Dallas”


Policial Gary Watts (Darrin Klimek) trabalhou no filme “Dreamcatcher” (2003)como Maples e na série de tv
"Flipper" (1995)como “ Mark Delaney”


Eddie Cole ( C. Frank Turner) trabalhou no filme “ Sr. Magoo “(1997)como Ralston, Gerente De Estágio ,
Olhar Que Está falando Agora “(1993)como Dave, “A Mosca II” (1989)como Shepard , no seriado “ Arquivo X”, “ Andromeda” e "MacGyver"


Os atores que aparecem nas temporadas 2º, 3º e 4º etc; envio a seguir...

Fonte: http://www.imdb.com/name

Melhores efeitos especiais

Os efeitos especiais já fazem parte do contexto de um bom filme ou seriado, como exemplo temos Star Wars, , que já foi escolhido como a melhor efeito especial dos últimos tempos, na saga de Star Wars: Episódio IV - Uma nova esperança, pela pesquisa feita pela revista britânica SFX

Os efeitos especiais inovadores foram fundamentais para o sucesso de Smallville. Eles causam impacto, dão a impressão de veracidade e não atropelam a história. Eles usam essa ferramenta para criar grandes efeitos, é a tecnologia aliada a arte.
O roteiro é bom e a história é coesa, os efeitos especiais só ajudam, criando tudo o que o artista tem em mente. Eles permitem todas “impossíbilidades...


Primeira Temporada :

A partir do Episódio quatro em diante, os efeitos especiais começam a ficar cada vez melhores:

Quando Clark olha para Pete na educação física no alto da corda ele em uma de suas primeiras visões de raio X, que mostra Pete e sua musculatura interna, seu sistema circulatório e ainda mostra a camisa amarela como se fosse transparente. Muito boa cena. (1.04)

Harry enfiando uma facada em Clark (1.06)

Muito bem feita a cena que Clark vai buscar uma tigela para um garoto que vai vomitar numa festa na sua casa, ele pega uma tigela com comida, junta a comida em outro pote para esvaziar um, ele faz tudo rápido, inclusive esbarra num jarro e volta para pegá-lo e coloca no lugar, e todos os outros estão devagar, inclusive mostra a comida caindo na tigela bem lentamente.

Quando o Policial Phelan atira em Clark, conseguimos ver com nitidez que o estojo é ejetado para fora e vemos em câmera lenta o trajeto do projetil em círculo, devido a raiação do cano da arma ( que serve para dar velocidade e equilíbrio a arma. Muito bom.

O invisível no vapor do vestiário (1.10)
A “ mão invisível” afogando Victoria na banheira está muito bem feita também(1.10)

A cena que Jeff pega uma arma medieval e bate com ela na cara de Clark e a arma de ferro se estraçalha (1.10)

No Episódio (1.11) o destaque fica para a cena do aperto de mão entre Bob e Jonathan, mostrando os estímulos mandando a mensagem para seu cérebro.

Eric Summers (Shawn Ashmore) que foi o “ sugador de poderes do Clark foi também um mutante em “ X-men” (Robert "Bobby" Drake / Homem de Gelo)(1.12)


Quando Clark chega em sua supervelocidade no corredor do hospital e vê uma enfermeira, ele diminui a velocidade e anda normalmente ,e mostra os papeis da prancheta na parede voando por causa dele. Detalhe muito bem colocado. (1.17)

Quando Vemos a munição sair em câmera lenta da arma do policial Garry, e Clark a alcança, desviando-a com sua mão. Ela desvia para um espelho acima de Lana, quebrando-o, e Clark pula sobre ela para protegê-la dos vidros, muito boa cena.(1.20)

Imagens que valem a pena ver de novo

Todos os capítulos são ótimos, mas algumas cenas ficam na nossa lembrança e traz um gostinho muito bom lembrar delas ou reve-las, elas são:

1º Temporada
· Clark vai ao cemitério, para exatamente na frente de uma estátua de um anjo, com as asas dando a impressão que saem do corpo de Clark. (1.01)
· Lana no trampolim da piscina do Colégio com Clark. (1.15)
· Clark arrombando o caminhão de lixo e salvando Ryan (1.16)
· Ultima cena do Episódio (1.19) principalmente na hora que aparece Clark ao lado de uma imagem de um anjo com asas enormes.

2º Temporada

· Quando Clark salva Ryan do caminhão de lixo (2.08)
· Kyla se metaforfoseando de lobo para mulher, ferida. (2.10)
· Clark tirando Lana de dentro de uma kripta e carregando-a nos braços saindo do cemitério. (2.11)
· A nave curando Martha Kent e Clark na porta do hospital. (2.16)
· A ida de Clark a Metrópolis para conhecer Dr. Virgil Swann.(2.17)
· Clark saindo da fornalha. (2.20)
· Lana levando um bolo de aniversário para Clark e eles finalmente juntos. (2.22)
· O chamado da nave no celeiro. (2.23)

3º Temporada
· Clark enfrentando o viajante. (3.04)
· As cenas do celeiro de Joe e Louise e quando Joe voa com ela. (3.06)
· A visão de Jordan Cross vendo a capa do Superman voando no céu.(3.12)
· Alicia no quarto de Clark. (3.14)
· Clark se lembrando de Lara e depois contando para sua mãe , Martha. (3.19)← Especial!!!
· A partida de Lana no aeroporto. (3.22)

4º Temporada
· Lois encontrando Kal El no Campo e Kal El voando. (4.01)
· Mandy e Chloe em quentes momentos com Clark. (4.04)
· Clark apostando corrida com Bart. (4.05)
· Clark dançando de cueca enfeitiçado com Lana. (4.08)
· Clark apagando o fogo na mansão de Lex sacudindo um pano vermelho lembrando a capa do Super. (4.09)
· Os pesadelos de Jason, Chloe, Lana, Lex e Clark. (4.10)
· Clark em Las Vegas com Alicia. (4.11)
· A homenagem de Clark para Alicia no cemitério. (4.12)
· Isobel lutando com Clark na China. (4.15)
· Lex conversando com Clark sobre suas duas personalidades: Lex bom e mal, no final do episódio. (4.17)
· Chloe ensinando Clark a lidar cm sua habilidades, após a memória de Clark ter sido apagada. (4.19)
· Clark saindo dos escombros após a explosão de Evan. (4.20)
· Chloe esvaziando no jornal Tocha e depois indo embora com Lana e Clark. (4.21)
· Tudo, esse não dá para perder nada! (4.22)

Livros que aparecem na Série

“Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive.”(Padre Antônio Vieira)

1º Temporada

- Clark – Nietzche (1.01)
‘ O que não provoca minha morte, faz com que eu fique mais forte” Friedrich Nietzsche
“Eu jamais iria para a fogueira por uma opinião minha, afinal, não tenho certeza alguma. Porém, eu iria pelo direito de ter e mudar de opinião, quantas vezes eu quisesse.” Friedrich Nietzsche


Nietzsche - Além do bem e do mal. É o livro pós-Zaratustra, sobre o qual disse: "é incompreensível, pois remete a experiências só minhas, e eu não encontro companhia nem entre os vivos, nem entre os mortos". Nietzsche sugere o super-homem e se coloca além do bem e do mal, e fez seus valores em pedaços. No seu livro diz que por trás de toda a moralidade existe a vontade de poder. O homem deve exercer o poder da vida, de modo a servir de solo ao super-homem. A moral é uma força contrária à natureza. Para chegar ao super-homem, Nietzsche não descarta a eugenia, a procriação para fins de superação. Passa-se o sangue e a alma para o filho, que continua as obras. O sangue é espírito também. A educação deve enobrecer o espírito humano, e não restringi-lo. Uma vida viajante faz com que não nos prendamos em rotinas, tem que se viver em estado de alerta, como guerreiro.


- Jodi – “ Fat Content” ( 1.07) ( não identificado)

- Lana – “ Confederacy of Dunces” (1.07) Autor: John Kennedy Toole ( escrito na década de 60)
“ Uma confederação de estúpidos” (A Conjuração dos Imbecis)
Um livro Clássico que foi transformado em filme.
Quando John Kennedy Toole se suicidou com 32 anos tinha desistido da publicação do seu único romance: A Confederacy of Dunces, o qual tentou publicar durante 10 anos sem conseguir nenhum sucesso.. Se não fosse a persistência da mãe, que retomou sua luta por quase mais 20 anos, o mundo moderno estaria privado de sua obra.
O autor através de humor , onde a classe média sai completamente ridiculizada graças às aventuras de Ignatius J. Really, descreve um personagem quase esquizofrênico, com a caricaturizacão de diversos estereótipos, A história acompanha Ignatius, um corpulento intelectual, ( no qual o autor tentou imaginar um Dom Quichote da era da psicanálise)que passa por péssimos trabalhos e namoros enrolados, enquanto mora com a excêntrica mãe, na década de 60.
Vencedor do prêmio Pulitzer de 1980 de Melhor Comédia.

- Clark está lendo "Homens São de Marte, Mulheres São de Vênus" (1.19)
O autor é JOHN GRAY , um ex-monge, casado, e fino observador dos relacionamentos humanos.De forma bem divertida, criativa e leve, o autor ressalta as diferentes formas de pensar e agir dos dois sexos.
Onde coloca que todas as mulheres (Venusianas – da astrologia, Vênus arquétipo feminino)são iguais e os homens (Marcianos – da astrologia: Marte, arquétipo masculino)também.
Fala sobre os homens quando se aborrecem eles querem silêncio e solidão. Que eles dão muita importância ao trabalho, à competência, às conquistas, que gosta de ficar relaxa calado, vendo TV, lendo jornais.
Já as mulheres, quando preocupadas resultam na matraca desenfreada, pois falando, acalmam-se e precisa ser ouvida para se sentir amada. Gostam de conversar para criar relações e compartilhar sentimentos
Grande best-seller do entendimento que relata as diferentes formas de pensar de homens e mulheres
E essas diferenças são apenas algumas na verdadeira teia de divergências que fazem com que os dois sexos não se entendam.
Um guia seguro para que um homem entenda, por exemplo, que o desabafo é uma atitude tipicamente feminina. E a mulher perceba que se trancar a sete chaves com seus problemas é uma atitude masculina. Servindo de intérprete entre linguagens diversas, Gray não garante a volta ao Paraíso. Mas aponta o caminho. Aponta as diferenças de temperamento entre homens e mulheres, manifestadas desde os tempos primitivos das cavernas.

- Lionel lendo poesia (1.19)
TÍTULO GERAL DA OBRA: FOLHAS DE GRAMA - Walt Whitman
Tradução/Recriação de ©Gentil Saraiva Junior
CANÇÃO DE MIM
1
Eu celebro a mim mesmo, e canto a mim,
E o que eu assumo, você assume,
Pois todo átomo que pertence a mim a bem dizer pertence-lhe.
Eu vadio e convido minha alma,
Eu me curvo e vadio à vontade reparando em uma haste de grama do estio.
Minha língua, cada átomo de meu sangue, formado deste solo, deste ar,
Nascido aqui de pais nascidos aqui de pais daqui, e seus pais idem,
Eu, com trinta-e-sete anos de idade em perfeita saúde começo,
Querendo não cessar até a morte.
Credos e escolas suspensos,
Recuando um momento satisfeitos com o que são, mas nunca esquecidos,
Eu os mantenho para o bem ou o mal, eu permito falar a todo risco,
Natureza desregrada com energia original.


2º Temporada


- No Episódio (2.02) Clark está no celeiro lendo:
FAHRENHEIT 451 um clássico de Bradbury (Ray Douglas Bradbury)
Conta a história de uma sociedade futurista, onde a maioria dos livros são proibidos por serem considerados uma ameaça para a sociedade. Um grupo de bombeiros são encarregados da queima deles quando encontrados. Até que um bombeiro começa a se questionar porque queimar os livros.

- No Episódio (2.05) Lex declama o final do poema de John Donne (1571- 1631)
Poeta Inglês, escritor de prosa e clérigo, considerado o maior poeta metafísico e um dos maiores escritores de poesia de amor.


HOLY SONNET XIV - Batter My Heart ( Golpeia meu coração)
by John Donne

Batter my heart, three-personed God, for youAs yet but knock, breathe, shine, and seek to mend; That I may rise, and stand, o'erthrow me, and bendYour force to break, blow, burn, and make me new.I, like an usurped town, to another due,Labour to admit you, but Oh, to no end. Reason, your viceroy in me, me should defend,But is captived, and proves weak or untrue.Yet dearly I love you, and would be loved fain,But am betrothed unto your enemy:Divorce me, untie or break that knot again,Take me to you, imprison me, for I,Except you enthrall me, never shall be free,: Nor ever chaste, except you ravish me.



2º, 3º e 4º Temporadas seguem posteriormente


"É claro que meus filhos terão computadores, mas antes terão livros." (Bill Gate)

SONNET HOLY XIV por John Donne
: Golpeie meu coração, three-personed o deus, para você: Ainda mas as batidas, respiram, brilham, e procuram emendar;: Que eu posso se levantar, e estar, o'erthrow mim, e curvatura: Sua força para quebrar-me, fundir, queimar, e fazer novo.: I, gostam de uma cidade usurped, a uma outra dívida,: Trabalhe para admitir o, mas Oh, a nenhuma extremidade.: A razão, seu viceroy em mim, mim deve defender,: Mas é captived, e prova fraco ou untrue.: Contudo cara eu te amo, e seria amei fain,: Mas o am betrothed até seu inimigo:: Divorcíe-me, desate-o ou quebre-o esse nó outra vez,: Faça-lhe - exame de me, imprison me, para I,: A não ser que você enthrall me, nunca esteja livre,: Nem sempre chaste, exceto você ravish mim.

"Uma casa cheia de livros é um jardim cheio de flores." (Andrew Lang – Ballade of true Wisdom)

“FORTRESS OF SOLITUDE” – Fortaleza da Solidão

Apareceu pela primeira vez na revista SUPERMAN Nº.58/3 em Maio-Junho 1949, dizendo penas que se localizava em um lugar de neve, sem especificar que era no Artico. Só nove anos depois foi dita sua localização na edição “ACTION COMICS Nº.241 de Junho 1958.


"Lá longe existe um mundo vastíssimo, independentemente de nós, seres humanos, e que se apresenta para nós como um grande, eterno enigma, pelo menos parcialmente acessível à nossa inspeção e pensamento. A contemplação deste mundo acena para uma libertação". (Albert Einstein,)


“Diz-se que, mesmo antes de um rio cair no oceano ele treme de medo.
Olha para trás, para toda a jornada, os cumes, as montanhas,o longo caminho sinuoso através das florestas, através dos povoados, e vê à sua frenteum oceano tão vasto que entrar nele nada mais é do que desaparecer para sempre.
Mas não há outra maneira. O rio não pode voltar.Ninguém pode voltar. Voltar é impossível na existência.Você pode apenas ir em frente.O rio precisa se arriscar e entrar no oceano.E somente quando ele entra no oceano é que o medo desaparece. Porque, apenas então,o rio saberá que não se trata de desaparecer no oceano.Mas tornar-se oceano. Por um lado é desaparecimento e por outro lado é renascimento”.
(OSHO)

QuartaTemporada - Episódio 22

· Episódio “Commencement (Formatura)” (4.22)
Clark sonha que gigantescas luzes se cruzam no céu até se unirem e provocarem uma grande explosão. Assustado, ele conta para seus pais que acha que é uma espécie de aviso. Sem esquecer seu pesadelo, Clark se prepara para seu grande momento, sua formatura.
No colégio, na hora da chamada dos formando, Clark percebe que Lana não está.
Ela está na mansão com Lex, tentando se acalmar após o incidente com Genevive. A mãe de Jason, cega e completamente perturbada com a busca das pedras sagradas, após aprisionar e torturar Lionel e Lex, consegue a confissão de Lionel que a pedra está com Lana e foi até a casa dela. Tomada por um desvario, Genevive ameaça matar Lana, atraindo o espirito de Isobel, que para salvar o corpo que ela “possui” (Lana) e ao mesmo tempo para cumprir sua promessa de exterminar todos os descendentes de Gertrudes, mata Genevive. Lex pega Lana com a pedra na mão enfincada no coração de Genevive, com ela morta. Ele leva Lana para a mansão, perdendo sua formatura.
Na hora da entrega do diploma, quando o chefe da mesa insiste chamando o nome de Lana Lang para lhe entregar o diploma, chegam diversas viaturas do exército. É decretada emergência federal, com ordens para evacuar a cidade pois ela será atingida por uma chuva de meteoros em menos de três horas. As pessoas começam a entrar em pânico, para abandonar Smalllville. Chloe acha inacreditável que esse fenômeno se repita na mesma cidade:
Chloe - Ei, Clark, consegue acreditar nisso? Duas vezes em 16 anos, digo que isso é loucura! Smallville deve ser um tipo de Alvo extraterrestre!
Clark - Isso é bem estranho, huh?
Chloe - Bom, deve ter algum tipo de Ligação no cosmos. Quer dizer, isso não é só uma coincidência.
Clark - Sim, tenho certeza que há algum tipo de explicação.
Chloe - Bom, tem algo em Smallville que está suplicando por atenção celestial. Um raio não cai duas vezes no mesmo lugar sem ter algo que o atraia, certo? Eu só imagino o que seja isso. (Chloe olha para Clark).
Clark vai para sua casa ajudar seus pais a arrumarem as coisas e saírem da cidade. Ele decide ficar, pois sabe que isso tem relação com ele, e sente que é o único que pode fazer alguma coisa. Pegando a chave octagonal, vai até a caverna conversar com seu pai biológico, Jor-El:
Clark - Você é meu pai. Fale comigo. E me diga o que você fez!
Jor- El - "Você quem causou isso a si mesmo, Kal-El."
Clark - O que eu fiz?!
Jor-El - "Eu mandei você aqui para juntar os 3 elementos."
Clark - As pedras? Elas não tem nada a ver comigo!
Jor- El - "Mas elas tem Kal-El, pois o conhecimento do universo está legado a você somente. Porém você escolhe negar sua herança. Hoje, você testemunhará as consequências.
Clark - Então você mandou uma chuva de meteoros?
Jor- El - "Eu não fiz nada, Kal-El. Sangue humano manchou um dos elementos e despertou um grande perigo da escuridão do espaço."
Clark – O que posso fazer para parar isso?
Jor- El - "Não há nada que possa fazer para impedir o que já está acontecendo. Mas a chuva de meteoros é somente o início Kal-El. Eu o avisei que os elementos não poderiam cair nas mãos de um humano. Os três devem se tornar um. É a única maneira de salvar a Terra de sua aniquilação total."
Clark - Bom, eu não sei onde eles estão! Eu não tenho tempo para encontrá-las!
Jor- El - "Se não as uni-las você, meu filho, será caçado por um fogo do céu. Nem mesmo você pode sobreviver. O futuro da humanidade está em suas mãos, Kal-El."
Clark - Por favor.. me ajude! Eu não posso fazer isso sozinho!
Clark terá que encontrar as pedras sagradas para amenizar a catástrofe que se aproxima. O destino da humanidade, o futuro da civilização e sua própria vida dependem dessa busca. Clark definitivamente reconheceu a importância de seu papel e abraçou irrefutavelmente seu destino.
Clark pede para seus pais evacuarem da cidade sem ele, comunicando que ficará para fazer o que for necessário.
Jonathan – “Tudo Bem. Mas eu quero que me escute agora. Todos os anos que sua mãe e eu passamos vendo você crescer de um bebê de olhos arregalados correndo por essa fazenda até o homem que está na minha frente agora, foi por este momento. Faça isso, filho. Nos deixe orgulhosos.”
Jonathan percebe que é a hora de libertar seu filho. E aceitar que Clark se elevou a um novo patamar de compreensão. Jonathan sempre enxergou as sementes de força e coragem que um dia germinariam dele.
Lana sai da mansão e vai até o celeiro entregar a pedra sagrada que estava com ela para Clark e se despedir dele, pois com a incerteza do que estava a acontecer, ela não queria deixar de dizer a Clark que o amava:
Lana – “... Clark, eu não sei o que vai acontecer comigo. Eu quero que você fique com isso.
Clark - Onde você conseguiu isso?
Lana - Na China. Seja o que for, o que signifique, eu... de alguma forma eu sei que pertence a você.
Clark - Isso é sangue?
Lana - Se lembra de todas aquelas vezes em que eu pedi uma explicação, mas você disse que não poderia me dar uma, que eu deveria confiar em você? Bem, dessa vez eu preciso que você confie em mim...Clark, eu preciso que você saiba que aconteça o que acontecer, eu nunca vou te esquecer.
Clark - Lana, você está falando como se nunca mais fossemos nos ver.
Lana - Eu amo você. (Eles se beijam)
Clark - Eu também te amo.
Esse desenlace torna o momento supremo, mostrando que o amor deles conservara a força que os moverá em direção à um reencontro. Lana volta para a mansão Luthor, deixando um recado na caixa postal de Chloe para avisar que ela estava lá. Chloe volta da estrada para ir ao ser encontro.
Clark leva a pedra recebida de Lana e encaixa na mesa octagonal na caverna. Ao se unir esta pedra com a primeira, elas acendem, fazendo acender a terceira pedra, que estava em outro local.
A terceira pedra estava no bolso de Lionel Luthor, que no momento que se acendeu, o deixou em estado de choque.
Lionel ficou afetado por uma estranha anomalia, passando a ver toda linguagem Kryptoniana em sua tela mental. Lex tenta pegar a pedra de seu pai, mas é jogado longe pela energia da pedra. Quando a pedra sagrada se apaga, ele a guarda em seu cofre e vai levar Lana até o helicóptero para evacuar a cidade.
Clark escuta o chamado da terceira pedra e vai buscá-la. Seguindo o ruído metálico ele chega na biblioteca de Lex, arrancando a porta do cofre, mas ao pegar a pedra sagrada ele desfalece, por estar o cofre repleto de Kryptonitas.
Chloe indo ver Lana na mansão encontra Clark caído no chão. Ao lembrar do dia de sua eleição de rainha que viu Jonathan enfraquecer Clark com um meteorito, ela arrasta Clark para fora do alcance das pedras. Chloe escuta o barulho de Lex chegando e ao virar para falar com Lex Clark desaparece sem ser visto. Lex fica desesperado para saber o que aconteceu em sua sala. Chloe finge ignorar o que houve e Lex a obriga a acompanhá-lo até a caverna.
Os meteoros começam a cair, atingindo a cidade. A casa dos Kent é um dos primeiros alvos e fica praticamente destruída. O helicóptero de Lana também é abatido por um meteoro, caindo no campo Lander´s. Lana gravemente ferida se arrasta para fora da aeronave em direção a um barranco. Abalada com o acidente ela entra em estado de choque e pânico, vendo explosões e fumaça em tudo a sua volta, cobrindo de poeira e fuligem toda cidade. Uma enorme nuvem de terra subiu próximo a ela, não era possível ver nada. Lana então chegou mais perto e viu uma grande espaçonave!

Ao mesmo tempo Clark já tinha conseguido retornar para a caverna entrando na câmara oculta para unir a terceira pedra sagrada.
Lex vinha logo atrás com Chloe e percebem uma luz forte vindo do fundo da caverna. Chloe sabia que era Clark e para proteger seu amigo, joga Lex contra a parede de pedras que perde momentaneamente os sentidos. Chloe vai em direção a fenda que já estava repleta de um luz cintilante. Extasiada, ela vê Clark no meio do extrondoso brilho, com as três pedras na mão, que unidas formaram um belíssimo cristal, pairando pelo ar.

O brilho se torna ainda mais intenso, atingindo Clark com raios branco azulados que irradiavam um esplendor inigualável. O processo desencadeado já está em andamento e parece não ter mais retrocesso. Clark segue definitivamente ao caminho da redescoberta de suas raízes genuínas. Com a velocidade do pensamento Clark é transportado para outro extremo do planeta, em um insólito fenômeno. Devido a proximidade de Chloe ela também foi envolvida por essa linhas sutis de energia e foi carregada junto. Eles foram levados para um ponto de efusão planetária, o polo Norte, um chakra planetário.
Clark ao unir as pedras sagradas fez uma conecção com os meridianos energéticos que atravessam a Terra física e o seu corpo, formando um tipo de malha eletromagnética com força suficiente para abrir um portal dimensional, criando um gigantesco vórtice energético gerando um ponto de saída.
Clark com o Cristal em sua mão, em pleno Ártico deixa-o flutuando a sua frente, até que o joga longe. A atmosfera se tornou brilhante de luz, pontas cristalinas começam a emergir do gelo, transformando-se num complexo sistema geométrico com milhares de pontos pulsantes luminescentes. Foi criado assim um suntuoso recinto sagrado de mais de quarenta andares, denominado “Fortaleza da solidão”. Formada por um complicado padrão de energia transdimensional, a colossal e imponente estrutura, abrigava agora um silêncio magestoso, aguardando a entrada de Clark. A pomposa estrutura estava se preparando para transmitir as informações contidas nos cristais geométricos estelares para o treinamento de Clark. A geometria de Krypton foi duplicada para instrução e capacitação de Clark com informações Cósmicas, para ele conseguir salvar o planeta.
Jor-El- “ Kal – El, você veio de longe, uma jornada termina e outra está para começar... Bem-vindo ao lar, filho”.
Quando as pedras de poder foram parar nas mãos de pessoas com energias desqualificadas, gerou um incidente Cósmico, que poderia levar a um apocalipse final. Clark com sua super-sensilibidade teve um sonho premunitório com uma espécie de Aurora Boreal com as cores dos três raios das pedras sagradas (azul, vermelho e amarelo), esses padrões se movimentando no céu, traziam mensagens que culminavam com uma explosão na atmosfera. Todo treinamento que Clark teve até então seria posto a prova e ele precisaria dar 100% de si, mostrando que atingiu um nível maior de consciência. Clark precisa auxiliar a Terra e ao mesmo tempo se empossar dessa sabedoria destinada a ele. Isso vai exigir novas posturas e comprometimentos dele para concluir seu aprendizado. A continuidade da existência de todos os seres no planeta dependerá apenas do desempenho de Clark em sua missão.
Clark tem a real clareza do que esta por ocorrer e da importância disso e mesmo sabendo que até ele corre risco de vida, não teve medo de enfrentar.
“ ... O que está por vir é fascinante, porque o ser humano está sempre a enfrentar os grandes desafios. Não para. Não se amedronta. As civilizações passadas enriqueceram o homem com feitos que demonstram o elevado grau de desenvolvimento que este atingira, como o comprovam as pirâmides do Egito, dos Astecas, os templo Incas e, as civilizações perdidas, que remontam a milhares de anos, quiçá milhões de anos... as civilizações orientais da China, do Japão, do Khmer e da Índia dão mostra da riqueza espiritual... os indígenas e os negros legaram sua religiões, seus deuses, tradições e sonhos, que continuam inspirando, com sua cultura, a alma de nosso povo e a sociedade... E vocês... têm uma grande responsabilidade na condução deste mundo.... Não obstante, eu acredito que estamos na aurora de uma nova era, um novo ciclo. Descortina-se um novo horizonte... vocês estarão palmilhando uma nova etapa na vida... Busquem lapidar com o cinzel da sabedoria as arestas e agruras que afligem o homem...Seja justo sempre. Seja intransigente com a injustiça e a ilegalidade. Seja solidário com o inocente. Seja duro com o infrator....
Acredito em vocês. Acredito na grande virada da civilização. Sou otimista. Sou um grande sonhador... Porque vejo em toda parte... seres humanos... que querem viver, trabalhar, realizar, criar, enfim, gravar sua presença na Terra com seus feitos, não importam quais, pois todos temos uma missão a cumprir... Não esmoreçam jamais. Tenham fé e lutem por dias melhores. Continuem nesta jornada, porque todo ser humano traz em si a energia celestial. Saibam utilizá-la.” (Leon Frejda Szklarowsky – trechos de seu discurso como Paraninfo da turma de bacharéis em direito)

QuartaTemporada - Episódio 21

· Episódio “Para sempre” (4.21)
Chegou o último ano do colégio e cada um vai seguir o seu caminho. Clark optou em estudar em Central Kansas para ficar mais perto de casa e poder ajudar seus pais com os afazeres da fazenda. Jonathan não concorda em ver seu filho deixar escapar a oportunidade de ir para as melhores Universidades, só por causa dele. Mas Clark sabe que ninguém pode substituir seu trabalho, pois todas as fazendas do condado tem pelo menos cinco empregados para ajudar sua manutenção. Jonathan não acha justo sacrificar o futuro de seu filho, com tanto potencial:
Clark – “ Não é um sacrifício meu pai, é uma escolha.
Jonathan - É uma linha muito tênue, não acha?
Seu pai não quer que Clark abra mão de seus sonhos, como ele fez em sua juventude e apesar de seu filho ter muitas capacidades potenciais, ele não as pode exercê-las com dignidade permanecendo ali. Clark não quer desamparar seus pais, fazendo com que suas conquistas ocorram em detrimento das perdas de sua família. É o dilema entre buscar sua realização ou o dever. Claro que o ideal é adequar sua busca por concretização aos seus encargos como filho, mas é um tempero muito difícil de se conseguir. Sua consciência não lhe permite ignorar que seus pais não podem cuidar do rancho sozinhos e por outro lado oportunidades maravilhosas de progresso andam de mãos dadas novas explorações.
Jonathan – “ Porque você se parece muito comigo, eu tinha passagem aberta para a Met-U quando me formei, o problema é que meu pai precisava de mim nessa fazenda, então eu fiquei.
Clark - Essa era uma grande oportunidade para jogar fora, por que não me contou?
Jonathan - Eu não queria te desanimar, por mais que eu amasse meu pai, parte de mim ainda se ressente por
ele precisar tanto de mim, eu não quero que sinta isso, não é o tipo de pai que eu queria ser.
Clark - Pai, isso não é sobre o tipo de pai que você é, é sobre o tipo de filho que quero ser”
Clark vai até o colégio buscar sua beca de formatura, encontrando Lana. Ao vê-la com o capelo (chapéu especial da formatura), “sua ficha cai”... ele percebe que tudo realmente acabou. Olhando saudoso pelo corredor que encontrava Lana todos os dias, se deixa abater por uma certa melancolia, ao ver findado seus tempos de colégio e principalmente perder a chance de poder ver Lana com frequência. Ele e Lana começam a recordar os primeiros dias de aula e em meio a tanta nostalgia percebem que Chloe não veio buscar suas vestes para a formatura. Eles vão até o jornal “Tocha” procurar Chloe, descobrindo que ela nem soltou a circulação da ultima edição. Isso dá a certeza que algo errado está acontecendo, pois Chloe jamais deixaria o ultimo dia de aula se encerrar sem deixar suas derradeiras palavras.
Chloe estava assinando o anúario do Colégio de Brendan, quando algo inusitado acontece...
O anuário de Brendon parece possuir um poder sobrenatural, pois bastava que assinasse nele para que a pessoa sumisse de onde estava e "pousasse" no lugar desejado por Bredan, como um tipo de passagem no tempo/espaço.
Ela surge em uma espécie de “cópia” do colégio Smallville, onde fisicamente tudo foi construído praticamente igual. Chloe descobre que isso faz parte de um elaborado plano para raptar alguns alunos da escola, que são escolhidos para serem colecionados e guardados nessa “escola-prisão” que Brendon criou. Indignada, Chloe interpela Brendon o porque disso. Ele explica que quer manter a melhor época de suas vidas. Chloe tenta expor seus argumentos, de modo que Brendon perceba que todos precisam prosseguir com suas vidas, um período termina, mas novas oportunidades estão lá fora a espera deles. Relatando o que lhe aconteceu, Bredan explica porque ele não vê razões para prosseguir: ele não foi aceito em nenhuma faculdade. gritando com todos, Bredon recomenda que não tentem fugir, pois os rebeldes irão ser transformados em bonecos de cera. Bredan sai em busca de mais “espécimes” para seu “colégio pessoal” e, captura Lana.
Clark percebendo que vários alunos do colégio começaram a desaparecer além de Chloe, pede ajuda a Lois para encontrá-los. Lois diz que a última vez que viu sua prima, ela estava conversando com o fotógrafo do jornal, Bredan. Eles vão para o laboratório do colégio perguntar a Bredan sobre Chloe. Ao chegar na oficina de fotografia, encontram as fotos de todos os alunos desaparecidos em uma espécie de mural, como um tipo de lista. Clark encontra também uma planta baixa de uma construção semelhante a da escola, em um galpão que pertence a construtora Nash, um tipo de “recriação” da escola.
Clark e Lois vão até o endereço do galpão, se separando para buscar uma entrada. Lois é logo descoberta por Bredan, que a transforma em um manequim de cera. Com um bastão, Bredan tenta quebra Lois em pedaços, mas é impedido por Clark.
Clark – “Brendon, você tem que soltar todos...
Bredan - Eu queria que você fizesse parte disso Clark, mas vocês não tinham direito de entrar aqui!
Clark - Você tem que deixá-los ir, as coisas mudam, não importa o quanto não queremos que mudem, não podemos viver o colegial para sempre.”
Bredan tenta usar seu poder em Clark e não consegue, sofrendo também o refluxo de seu poder “petrificante”, que foi refletido em Clark e voltou para ele próprio. Seu toque se cera transformou ele mesmo em sua obra principal, encerrando o acervo de manequins-humanos. Estando perto da escada o corpo de cera de Bredan cai do segundo andar, quebrando o corpo de Bredan em vários pedaços. Ao se espatifar e morrer, todos que estavam transformados em estátuas voltam ao normal e vão para o Colégio verdadeiro.
Chloe vai a sua sala, sede do jornal “Tocha” pegar seus pertences restantes e terminar de desmanchar o famoso “Mural do Esquisito”. Olhando da porta sua sala vazia na qual depositou parte de sua vida, sente seu peito apertado ao ver que vai ter que deixar tudo isso para trás.
Chloe encontra Lana e Clark também saindo da escola, eles olham para o alto vendo a chuva de papeis que cai sobre eles, da comemoração do final do colegial.
Chloe - Obrigado... Acho que é isso então...
Clark - Não é como se não fossemos mais nos ver certo?
Lana - Você terá os verões e feriados
Chloe - Isso é uma droga!
Lana – É, Bom tempo...
Clark - De repente aqueles testes e professores que odiávamos parecem bem menos assustadores que a grande
dúvida que está pairando no ar agora
Lana - Depois do que aconteceu com o Brendon pensei que seria muito mais fácil dizer adeus a tudo isso.
Clark - Há muito aqui do que se despedir.
Chloe - Sem querer ser contra vocês, mas depois de ver como Brendon ficou e estar trancada numa jaula, acho que não há nada mais assustador que ficar preso ao passado e nunca seguir em frente. Espere um minuto... Lana você disse que eu teria os verões e feriados mas e você?
Lana - Eu vou ficar em Smallville
Clark - Achei que tivesse dito que não tinha certeza...
Chloe - Não quer conhecer o que há lá fora?
Lana - Foi exatamente para isso que fui para Paris ano passado, mas teve uma razão pela qual voltei, não tenho certeza se já explorei todas as possibilidades, que há aqui... ( Lana olha para Clark)
Chloe - Talvez as coisas não mudarão tanto assim, apesar de tudo...”
Todo fim deixa sempre uma ponta de tristeza, não há como fugir disso. Para se partir para o futuro, as lembranças precisam ser deixadas nas “caixinhas do passado”. A saudade dos momentos felizes e das doces lembranças dos momentos compartilhados invadem a mente. Momento estranho, pois trás gostinho de novidade mesclado com nostalgia. É a vontade de ficar e ir embora ao mesmo tempo. A esperança de viver coisas novas consola, mas o medo da despedida assusta, mas é preciso ir. A vida empurra para frente e é preciso olhar com confiança para o futuro. Nunca fechar as portas, pois elas é que nos levam a novas possibilidades. Todos terão em seus corações recordações inesquecíveis, e por isso a dor da despedida é tão visceral. Mas eles tem a consciência de que é preciso seguir a correnteza da vida, porque a vida não para e isso é uma verdade inescapável.
Na hora da partida é preciso disfarçar a voz que falha com um nó que a impede de sair alegremente, junto a um fôlego curto, resultado do cheiro de término no ar. Dá vontade de parar o tempo, porque essas horas se esvaem rápido demais. O buraco que o vazio do momento trás é anemizado com a fantasia de novos reencontros.
Clark, Lana e Chloe foram saindo do colégio e relembrando aqueles momentos inesquecíveis que estavam gravados indelevelmente no interior de suas almas. Ao se despedirem reforçam os laços de amizade que os sustentaram até aqui, confirmando que esses sentimentos são maiores do que eles e não morrerão jamais.
Clark aprende que a tristeza faz parte, pois ficarão um tempo sem esse contato que já faz parte do seu dia a dia, mas a fase que agora se inicia é só mais uma etapa dessa luta de sempre, repletas de expectativas e dúvidas. Clark percebeu que não era hora de falar das incertezas e sim compartilhar as emoções.“ A água que você toca dos rios é a última daquela que se foi e a primeira daquela que vem. Assim é o tempo presente.” (Leonardo Da Vinci)
Clark sabe que vai deixar no passado muitas coisas que marcaram e mexeram com sua existência, todas com sua devida importância no seu momento. Uma de suas maiores certezas, é a recordação de ter guardado dentro dele todas as suas verdadeiras amizades.
“O tempo, a ausência e a distância jamais poderão tirar do meu coração as imagens daqueles que souberam cativar a minha amizade. Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra. Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, mas não vai sozinha e não nos deixará só, porque levam um pouco de nós e deixam um pouco de si. Há os que levam pouco e deixam muito, e há os que deixam pouco e levam muito. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que não nos encontramos por acaso”. (Charles Chaplin)

QuartaTemporada - Episódio 20

· Episódio “Ageless” (4.20)
Lana e Clark estão passando por uma estrada quando uma luz extremamente brilhante surge em sua frente, acompanhada de um tremor. Eles param o carro para ver, encontrando uma cratera. Lana escuta o choro de um bebê vindo da cratera e vai buscá-lo. Após descobrirem que o serviço social não tem lugar para acolher o pequenino, Clark decide levá-lo para casa. Lana se oferece apara ajudar a cuidar do bebê, por se identificar com ele, sendo um órfão também, ela começa a ficar muito apegada a criança , que deram o nome de Evan. De repente as luzes da casa de Clark começam a piscar e eles percebem que Evan está no meio de uma imensa claridade e ele era o foco da luz ostensiva, toda essa luminosidade tomou conta do ar atmosférico. Evan teve um súbito crescimento acelerado, passando de bebê para um menino de 7 anos.
Clark conversa com seus pais para decidir o que fazer com o menino, pois teme que ao levá-lo a um médico ele acabe internado em Bellereve, como uma aberração, fruto de meteoros. Ele acaba preferindo arriscar em levá-lo para o laboratório de Lex, pois seus cientistas já tem experiência sobre os efeitos dos meteoros.
Lana passa a noite no celeiro com ele, descobrindo que Evan leu todos os livros de Clark na virada da noite, deixando todos muito impressionados com ele. Clark vai até o Loft para pegá-lo para levar até o laboratório, quando encontra os dois combinando sair e fica desarmado com as palavras do pequeno Evan:
Evan – “Papai! Mamãe está me levando para ver um moinho de verdade, quer vir?
Clark - Escute... nós não somos seus pais verdadeiros.
Evan - Todos devem ter um pai e uma mãe, e eles supostamente amam muito um ao outro, como você e Lana.
Lana - Clark e eu nos preocupamos muito com você, Evan. É isso que importa.
Even - Se vocês não são meus pais, onde eles estão?
Lana - Nós não sabemos, mas onde quer que eles estejam, tenho certeza que eles o amam muito.
Ao chegarem ao laboratório de Lex, seus cientistas descobrem que Evan está no meio de um processo de armazenar energia, como uma bateria se carregando e seu corpo é um tipo de reservatório, até que atinja energia suficiente para uma explosão, resultado de uma rápida divisão molecular. Por isso Evan cresce tão rapidamente. A única coisa que poderia freiar essa aceleração de crescimento anormal, seria um transplante de medula. Como a mãe aparentemente morreu ao dar a luz, é necessário encontrar o pai. Evan tem então outro crescimento, ficando com a aparência de um adolescente. Assustado, ele pede a Clark para levá-lo para casa, mas ele entendeu que está prestes a morrer, caso seu pai não seja encontrado.
Clark com ajuda de Chloe, rastreia uma ligação para 190, chegando até o celular de Tanner Sutherland e seu respectivo endereço. Ao procurá-lo, Tanner diz que o filho não é dele. Clark pede ajuda, explicando que a vida do rapaz depende disso. Tanner se recusa a colaborar, alegando que Evan é um tipo de monstro.
Voltando para casa inconformado, Clark conversa com seu pai, não entendendo como alguém é capaz de fazer isso com seu próprio filho. Jonathan não julga Tanner por seus atos, mas se preocupa com Evan:
Jonathan – “... Mas o que é mais importante agora é o que vamos dizer a Evan.
Clark - Talvez seja melhor que eu não o diga que encontrei seu pai. Ele vai ficar bastante abalado.
Clark - Filho, um filho abandonado têm todo direito de saber suas origens. Você deveria saber disso mais que ninguém”...
Evan escuta a conversa deles e vai procurar seu pai biológico. Em meio a uma discussão com Tanner, Evan o joga em cima de ferros que atravessam seu peito e o matam, perdendo sua única chance de tentar se salvar. Desnorteado por ter assassinado seu pai e sentir que uma nova explosão molecular está prestes a acontecer, pede a Lana para levá-lo para ver o moinho que ela falou, antes de chegar o momento de sua morte.
Lex previne Clark que essa explosão poderá ser a última e liberará tanta energia, que destruirá tudo a sua volta.
Através do site do instituto de energia, Clark consegue o mapeamento de áreas afetadas com alterações da potência energética da cidade, conseguindo localizar Evan e Lana. Subindo no moinho, Clark pede a Lana para sair dali esse abrigar, e ele permanece ao lado de Evan em seus últimos momentos:
Evan – “Fico feliz que tenham sido você e Lana que me encontraram.
Clark - Eu acho que você que nos encontrou.
Evan - Está acontecendo, eu posso sentir. É melhor você ir.
Clark - Não. Evan, não vou abandonar você.
Evan - Eu queria que você tivesse sido meu pai, Clark.
Acontece a multiplicação celular, onde Evan envelhece no meio do forte clarão, fazendo tudo ir pelos ares.
Lana ficou muito abalada com mais uma perda em sua vida, principalmente que em meio a tantos problemas viu em Evan um propósito para viver. Ambos avaliam a morte e a vida, como tudo é efêmero e pode se esvair de uma hora para outra. O questionamento da transiência da existência e da finitude da cosias faz Clark e Lana reavaliarem suas posturas, chegando a conclusão que podem estar deixando de aproveitar os bons momentos da vida.
Clark –“Ele viveu por pouco tempo, mas parece que nos afetou como se o conhecêssemos a vida toda.
Lana - Clark, nós achamos que temos todo o tempo do mundo, que vamos viver para sempre, mas não é verdade.
Clark - Eu acho que devíamos aproveitar o máximo o tempo que temos, antes que seja tarde demais.
Jonathan conversa com seu filho, para tentar viver esse momento com mais sabedoria e não encarar seu esforço como algo desprovido de utilidade, ajudando-o a analisar esse “pós-morte”.
“Dedicar um dia a lembrar os mortos pode nos ajudar a viver com mais humanidade e a optar de novo pela vida. Por eles, por nós mesmos e pela geração que a nós se seguirá.” (Monge beneditino Marcelo Barros)
Clark relê sua conduta passada, e avalia o que isso poderia ter gerado a seus pais:
Jonathan – “ Você fez tudo que pôde, Clark. Tenho certeza que Evan sabia disso.
Clark - Todas vezes que eu fugi, desapareci ou quase morri... como vocês lidam com isso?
Jonathan - Não é fácil, Clark, mas é um mal necessário. Entenda, o maior medo de todo pai é que algum dia ele vá perder seu filho para sempre.
Clark - Parece que criar uma criança é o trabalho mais difícil do mundo.
Martha - É também o mais recompensador.
Jonathan - Não há nada como, ver seu filho, crescer e se tornar um jovem de quem você se orgulha muito.
Clark - Que pena que eu nunca saberei como é.
Martha - Por quê não?
Clark - Sou de outro planeta. Não sou nem humano. Quem sabe se eu posso ter filhos?
Martha - Clark, seu pai e eu não pudemos ter uma criança. Mas ainda assim fomos abençoados com um filho.
Você nunca sabe o que o futuro o aguarda.”
Clark e Lana foram pegos desprevenidos com a incumbência de se tornarem pais de uma hora para outra. Os casais normalmente tem a oportunidade de se adaptarem a chegada de uma criança em suas vidas durante os nove meses de gestação, se preparando psicologicamente para a responsabilidade. Mesmo os casais que optam pela adoção tem o tempo deles para maturarem a decisão. Lana e Clark não tiveram essa chance de se aprontar para a chegada dessa criança, mas o acolheram de braços abertos e deixaram o bebê fazer parte de suas vidas. Foi um curto período de tempo que Evan viveu, mas criou um elo de amor ainda forte entre eles, transformando esse amor em algo ainda mais pleno. Além do fato da criança servir como um preenchimento de uma vazio que Lana e Clark sentiam, eles se identificaram com Evan com sua situação de órfão e seu abandono. Tanto Clark, Lana e até Evan ainda eram bebês quando perderam seus pais, mesmo assim o sentimento de abandono é muito presente. Todos eles viveram uma história anterior à adoção. Clark demonstra sua maturidade ao colocar para Lana que essa história deve ser respeitada por fazer parte dele, e ao aceitarem em suas vidas eles precisam levar em conta que estarão sempre ligados aos pais biológicos de Evan, pois foi graças a eles que essa criança veio ao mundo. A postura de negar-lhe este fato, é não aceitar parte da história de vida de Evan, é não aceitá-lo como é. Independente de seu genitor tê-lo abandonado no campo Evans, Clark mostra para Lana que eles não podem julgar o pai do bebê como uma pessoa má porque foi capaz deixá-lo desamparado, aviltando sua figura. Essa abordagem é rebaixadora para a criança, podendo fazer Evan se sentir menos digno, devido a sua origem.
Quando Clark descobre o paradeiro do pai biológico de Evan, Jontahan expõe a eles a importância de falar a verdade, mesmo com a delicada situação dele não querer reconhecer a paternidade, a história não deve ser omitida ou mudada, por respeito a criança. Eles devem é oferecer apoio e se mostrarem disponíveis para compartilhar suas dificuldades. Jonathan enfatiza que eles podem não ter como mudar o passado, mas podem fazer toda a diferença no futuro.
“Adotar é reconhecer no filho gerado por outros, nosso filho. Olhar em seus olhos à procura não de uma cor conhecida, um formato herdado, mas o brilho do olhar de quem é amado e reconhecido como ser único.Adotar é doar seu tempo, doar seu espaço, é pensar naquele ser tão indefeso antes de pensarmos em nós mesmos, é uma sucessão de atitudes solidárias... Amor se constrói e nasce da vontade e do desejo de amar, nada tem a ver com o sangue”. (Gabriela Schreiner)
Após a morte de Evan seus pais conversam com Clark, ressaltando seu orgulho ao ver seu filho após superar tantas dificuldades se tornar um jovem extraordinário e fala isso para Clark exalando felicidade. Clark amadureceu e segue avante, com confiança e dignidade, enfrentando o seu dia-a-dia com grande espírito de solidariedade e força para entrar nessa batalha de "reavivamento" da esperança, mostrando ter um lindo arco-íris em sua alma, que o levará a um tesouro inestimável. Clark é o Diamante do Universo. Lapidá-lo não tem sido fácil mas Jonathan vai notando o seu cintilar e, já pode vislumbrar seu futuro brilhante.
A conversa também aborda o tema da morte de Evan e seus pais tentam fazer da morte um aprendizado.
Se a nossa cultura não nos ensina a aceitar a morte, é preciso quebrar esse tabú. Não se pode continuar a se iludir com a falsa sensação que tudo é eterno, mesmo em culturas que encaram essa passagem apenas como uma jornada, é preciso aceitar discutir esse assunto como outro qualquer, principalmente porque é algo inevitável, nem o “super” conseguiu impedir, por isso Clark não poderia se sentir culpado. É importante encarar a situação e todos os significados que ela traz, tanto para quem vai partir como também, para os que permanecem.
E para terminar a análise desse episódio, que retrata de uma forma sublime a importância de se amparar quem esta chegando ao seu fim, fazendo de sua passagem um ato de amor e dedicação, como vemos Clark não deixar Evan descartar seu corpo sozinho, confortando-lhe para emancipar a sua alma, deixo as palavras de Betinho: “ A cultura ocidental moderna não só passou a ignorar a morte, como tenta negá-la, sob todas as pessoas e com todos os artifícios. Poucas são as pessoas que enfrentam a morte como seu cotidiano como algo natural. Na nossa cultura, morte não existe.” (Herbert de Souza)

QuartaTemporada - Episódio 19

· Episódio “Blank” (4.19)
Lois estava no caixa do Talon e foi roubada. Clark sai atrás do ladrão e ao tentar tirá-lo do carro é atingido por raios que apagam sua memória. Chloe o leva para casa, ajudando em sua readaptação não só quanto a sua vida, mas sobre seus poderes. Clark não entende o porque de ser tão diferente e, Chloe por ser a única que sabia seu segredo, já que os Kent estavam viajando, se incumbiu dessa missão:
Chloe – “Aqui... dobre isso.
Clark - Isso é metal, eu não consigo dobrá-lo.
Chloe - Assim como não pôde arrancar a porta das dobradiças, certo? Tente.
Clark - Como eu fiz isso?
Chloe - Por que eu sempre me imaginei conversando isso com você estando do outro lado? Sente aqui.
Smallville foi atingida pela maior chuva de meteoros da Terra. Agora, eu sei que isso vai parecer, um tanto louco, mas... alguns meteoritos causaram um... ,efeito colateral extra-terrestre em algumas pessoas da cidade.
E a minha teoria é que você é uma dessas pessoas.
Clark - Poderes extra-terrestres? Como um alienígena?
Chloe - Não, lógico que não...
Clark - Mutante?
Chloe - Sim. Um mutante o qual salvou a minha vida em várias ocasiões. Ouça, você um tanto quanto... tomou para si o dever de ser o ''herói de Smallville''. E se me perguntar, eu... acho isso, fantástico.
Clark - Nós devemos ser amigos íntimos se eu lhe confiei tudo isso.
Chloe - Sim, bem, na verdade...você não me contou.... Sem problemas, você só estava se protegendo. Muitas pessoas lhe trairíam depois de saberem disso.
Clark - E você? Iria?
Chloe - Nunca.
Chloe chama Clark para ajuda-la a entender o que causou sua subita aminésia e Clark não entende porque não pode ira polícia para deixar o problema nas mãos das autoridades. Chloe tenta lhe explicar que ele não pode chamar a atenção sobre si, pois o mundo não é povoado por uma miríade de pessoas compreensivas e desinteressadas. Ser foco de atenção não é a melhor opção nesse momento, principalmente por suas prodigiosas capacidades sobre-humanas. Chloe tenta lhe explicar sobre o que ela chama de “Mundo Clark”, um universo à parte com suas próprias necessidades. Expor-se serveria apenas para atrair a atenção do mundo todo:Clark - Eu tenho pensado a respeito disso. Eu não sei porque me preocupava tanto com o que os outros diriam.
Não sei porque deixei isso arruinar a minha vida, quero dizer, você compreendeu.
Chloe - Sim, mas, Clark... infelizmente... nem todos em Smallville são pra frente como eu.
Clark - Mas isso é para ser problema deles, e não meu.
Chloe - Ouça, sei como está louco para se abrir com todo mundo. Eu só estou lhe encobrindo há algumas horas e não é tão fácil quanto eu achei que seria. Mas por favor, dá um tempo e pense mais a respeito.
Clark - Eu sei, é que... como outros irão me conhecer, se eu nunca sou eu mesmo?
Chloe - Eu sei que é difícil... mas, se você não contou à ninguém, deve ter milhares de razões para isso.Então, é por isso que temos que recuperar a sua memória.
Clark - Para então, eu fazer o quê? Voltar a mentir à todos?
Chloe - Clark?
Clark - Não estou certo de querer essa vida de volta.
Chloe - Pelo menos espere até conversar com os seus pais, certo?
Chloe também passa a ter conhecimento de outras habilidades que ela não sabia que Clark possuía, como a visão de raio X, quando Clark encontra uma credencial do possível ladrão e a visão de calor ao avistar Lana.
Ao ver Lana passar Clark fica praticamente hipnotizado, vendo seu sorriso iluminando tudo a sua volta e seu olhar penetrando em sua alma. As asas do amor envolveram Clark novamente. O seu amor se mostrou onipresente, resistindo até a sua falta de lembrança, pois o que o cérebro apagou, o coração guardou.
Clark – “ Quem é aquela?
Chloe – É Lana Lang, o amor de sua vida!”
Clark vai ao colégio procurar Lana, apesar de se sentir perdido e confuso, uma única coisa ele tinha convicção, a forte ligação que ele tinha por ela. Sentiu um enorme aperto no peito, da saudade de um tempo que sente ter vivido. Se olharam dizendo palavras não pronunciadas, travando uma eterna batalha silenciosa em seus corações, ao sentir que dentro deles ainda havia a ferida que a lança da separação causou:
Lana - Eu escutei sobre o que houve com você...desculpe, mas acho que não sabe quem eu sou.
Clark - Lana.
Lana - Eu ia lhe visitar mais tarde, não sabia que o veria aqui.
Clark - Na verdade eu vim aqui para lhe ver. Chloe, ela... me disse que costumávamos...
Lana - Sim, é verdade... nós eramos...
Clark - E o que houve? Por favor, eu tenho que... eu realmente gostaria de saber.
Lana - Eu também.
Clark - Foi minha culpa? Eu não entendo isso. Se eu me sentia só um pouco como eu me sinto agora...
então não me diga... eu não quero nem saber. Não quero nem saber porque desta vez... será diferente.
Lana - Dessa vez? Eu não acho que deveríamos falar sobre isso agora.
Clark - E quando poderemos falar sobre isso?
Plantando em seu coração a esperança de um dia quem sabe poderão unirem seus destinos, os olhos de Lana brilharam como pares de estrelas, aguardando esse momento como se mais nada existisse.
Chloe conseguiu descobrir o endereço do ladrão de memória, Kevin Grady. Seu pai trabalha na Clínica Summerholt, e fez um estranho tratamento de apagar lembranças em seu filho após um incidente que matou seu outro filho Dylan, o qual Kevin se sente culpado por sua morte.
Chloe consegue o vídeo com o tratamento de Kelvin, descobrindo que seu pai Dr. Grady foi quem disparou uma arma que matou Dylan, e não Kevin. Para não ser descoberto, apagou a memória de seu filho e implantou a lembrança de culpa do assassinato do irmão. Mas Chloe é descoberta dentro do Instituto Summerhlor, e Dr. Gardy resolve apagar sua memória para não ser descoberto.
Clark encontra Kevin e conta-lhe que teve toda sua memória deletada após tê-lo encontrado no beco, achando que há alguma ligação com o tratamento que ele estava sendo submetido em Summerholt. Revelando ainda sobre a fita no qual descobriram que Kevin não teve culpa na morte de seu irmão. Kevin agradecido por Clark ter tirado tamanho peso em sua consciência, vai com Clark até o instituto para tentar recuperar sua memória no aparelho desenvolvido por seu pai. Ao chegarem no laboratório, Clark se joga na frente de Chloe na hora em que os raios que apagariam as lembranças de Chloe estavam sendo lançados, atingindo Clark. Ao ser envolvido por gigantescas luzes verdes Clark, começa a rever em sua mente flashes rememorando sua vida. Foram frações de segundos para ele tomar novamente consciência de si e recuperar com lucidez o seu raciocínio, mas o suficiente para ele avançar dentro de seu arquivo cerebral, onde vinham imagens de seu passado recente e remoto, contemplando cenas há muito tempo esquecidas. Na sua frente Clark viu desfilar toda sua vida, um espaço de tempo completamente desconhecido do nosso, além de restabelecer sua memória que estava comprometida.
O excesso de descarga energética fez o maquinário explodir, tombando sobre eles duas torres. Para proteger Chloe, Clark segura as estruturas com as mãos, na hora que Loise e a xerife entram no laboratório, descobrindo sua superforça. Kevin para salvar Clark dessa situação, utiliza seu poder de eliminar lembranças apagando esses últimos minutos que acabaram de ocorrer, e a xerife e Lois esquecem o que viram. Kevin se esconde para não ser identificado. Clark esqueceu o que aconteceu com ele quando ficou desmemoriado e não se lembra que foi Kevin quem o ajudou a recuperar suas lembranças e livra-lo do flagrante de Lois e da Xerife, apenas o reconhece como o ladrão do Talon:
Clark - Você é o garoto do beco. Eu tentei tirá-lo do carro. E essa é a última coisa que me lembro até no laboratório
Kevin - Sim, e queria me desculpar de novo, foi minha culpa.
Clark - Bem, eu não sei o que fez antes ou por que, mas parece que lhe devo uma.
Kevin - Eu vejo isso mais como um empate, estamos quites.
Clark - Algo me diz que não deveria impedí-lo de ir embora.
Kevin - É melhor que as pessoas não perguntem muito sobre mim. Obrigado pela chance de recomeçar a vida , Clark.
Lex se aproveitando da situação de Clark, tinha ido com ele até as cavernas para Clark dizer o que se lembrava dos criptogramas e Clark acaba falando da existência de um compartimento que não está aparente, que ele viu em desenhos feitos por ele no celeiro. Enquanto Clark estava no instituto Summerhold, Lex invadiu o celeiro e pegou as anotações de Clark para decifrar o que existe atrás da parede, percebendo que Clark sabe mais sobre as cavernas do que ele afirma.
Lana aparece na fazenda, muito nervosa, para o encontro que Clark marcou com ela, quando sem memória.
Clark não se lembra mais do que falou para ela, mas toda essa experiência de reviver os flashes de sua vida trouxeram para ele uma mudança interna importante em relação aos seus valores, fazendo-o recaptular sua vida não apenas em seu cérebro, mas em relação as suas escolhas, modificando o seu ângulo de visão. Ele evocou fatos de sua vida que foram rememorados criticamente. As memórias que emergiram não eram consideradas importantes em seu estado normal de consciência. Mas depois dessa experiência, revelam-se, extremamente significativas.
Lana - Olá, cheguei antes, eu sei, desculpe. Eu acho que estou um pouco nervosa.
Clark - Nervosa por que? Era para nós fazermos algo? Lana, desculpe, não me lembro de nada do último dia.
Lana - Mas, você se lembra de todo o resto agora? Talvez tenha sido melhor...
Clark - Nossos planos, eram como, planos de sair juntos, tipo um encontro? E o Jason?
Lana - Clark, você só queria conversar. Não é nada que não possa esperar.
Clark - Lana, espere! Eu não posso fazer isso. Eu não posso deixá-la ir embora novamente.
Lana - Está tudo bem... nós nos conhecemos melhor do que isso.
Clark - Eu sei. E é por isso que desta vez será diferente.
Lana - Dessa vez?
Após conversar com Lana, Clark vai procurar Chloe, quando soube que foi ela a responsável por tomar conta dele. Além de agradecer, ele queria sondar se ela descobriu seu segredo:
Clark - Deve ter sido esquisito ter um amigo ''zumbi'' andando por aí.
Chloe - É, quero dizer, eu nunca havia percebido o quão... complicada era a vida desse ''zumbi''.
Clark - Complicada? Eu por acaso fiz algo ''diferente''?
Chloe - Você teve a oportunidade de recomeçar tudo e você fez as mesmas escolhas. Exceto por uma.
Clark - Chloe, preciso que seja completamente honesta comigo.
Chloe - Honesta, hein?
Clark - O que foi que eu fiz?
Chloe - Você confiou em mim.
Clark ao receber as descargas atuando em sua memória, se lembrou principalmente de seus entes queridos e das questões pendentes em sua vida, após sentir uma forte pancada, como se suas recordações se reacoplacem novamente a seu cérebro. Sem esquecer cada detalhe do que viu, a experiência ficou viva em sua mente como um filme que assistiu há poucos minutos, um tipo de recapitulação panorâmica de sua vida.
Nesse momento ele conseguiu ver claramente o que era realmente importante em sua vida. Essa experiência marcou-o para profundamente: entre outras lições, ficou a certeza de que muita coisa que ele valoriza como sendo a vida é apenas um pequeno fragmento da existência, ajudando-o a refletir e fazer uma auto-análise de como procedera até aquele momento e o que poderia fazer de melhor. Clark decidiu fazer transformações significativas em relação a suas prioridades habituais, entre elas não deixar mais Lana escapar de sua vida. Ele percebeu
uma discrepância entre aquilo que ele mais valoriza e a maneira como se dedica a ela, percebendo uma
disparidade entre suas atividades e seus desejos mais profundos.
Clark notou que a dificuldade que enfrentou ao perder sua memória trouxe a oportunidade para ele melhorar sua condição, dando lhe a chance para se apropriar de sua felicidade ao lutar por seu amor e não o deixar escapar desta vez. Batalhar por esse maravilhoso sentimento é ter o privilégio para se viver mais satisfeito e mais completo.
Viu que o amor é insistente, não bastando expulsar de dentro dele todo resquício de lembrança, precisaria ter apagado também sua alma, pois a morada do amor não é a cabeça e sim no espírito.
“ Se um dia tiver que escolher entre o mundo e o amor, lembre-se: se escolher o mundo, ficará sem o amor, mas se escolher o amor, com ele conquistará o mundo” (Albert Einstein)
Clark sem saber em quem podia confiar ou como agir, devido a sua amnésia temporária, teve que confiar no seu instintivo bom senso. Mesmo sem ter a consciência profunda do segredo que abrigava, buscou caminhos mais equilibrados através de uma reflexão cuidadosa , profunda e dedutível para poder se guiar. Perdendo todos os valores que estavam gravados em sua memória teve que reconstruí-los, se guiando apenas pelo seu instinto de sobrevivência, Clark teve que refletir mais sobre os outros e sobre si.
“Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento. Mergulhe no que você não conhece” (Clarice Lispector)
Clark se viu em um momento de completa escuridão, ao perder sua memória, só lhe restando a amizade e fidelidade de Chloe e sua confiança nela, criou uma cumplicidade mútua entre eles.
“Na vida, o tesouro real são as pessoas que nos estimam e, assim, nos dão forças para viver”.(Theresa Catharina)

QuartaTemporada - Episódio 18

· Episódio “Spirit / O Espírito” (4.18)
Chegou o baile de formatura do último ano do Colégio Smallville High. E com isso a eleição da rainha do baile. Lana desta vez não irá concorrer , pois nem irá ao baile. Ela acha que não pega bem parecer com Jason, após ele ter sido despedido do colégio por seu envolvimento com ela.
Dawn pela primeira vez vê uma chance de ser eleita a rainha, e faz de tudo para conseguir sua coroa, mas apenas se preocupa com futilidades, como unha, cabelos, roupa e limunise para ir ao baile. Cansando de sua superficialidade seu namorado Billy termina com ela. Não querendo chegar ao baile desacompanhada, Dawn pega o anuário do colégio para escolher seu novo par. Mesmo dirigindo começa a ler o livro do colégio. Encontrando a foto de Clark, decide ir com ele, mas um acidente muda seus planos. Por não estar prestando atenção na estrada, Dawn bate com o carro, que rola uma ribanceira, caindo na cratera cheia de meteoros. Sem perceber que sue corpo ficara no chão, seu espirito sai para estrada para pedir ajuda. Como não é vista por ninguém, o carro que vem na estrada passa direto, atropelando o espirito de Dawn. Seu espirito invade e se apodera do corpo da motorista , Martha Kent, que passa a ter uma perda transitória da consciência e de sua própria identidade.
“Martha” chega em casa aparentando as características de uma adolescente, sem consciência de seus atos, não sabe o que diz, nem o que o que faz, pois tudo passa a ser obra de “Dawn”. Clark percebe o estranho comportamento de sua mãe e vai até o Talon verificar o que está se passando com ela. Porém antes dele chegar, o espírito de Dawn entra no corpo de Lana, causando nela a mesma possessão espiritual ( Lana permanece ligada a seu corpo mas sem o seu domínio, como que mergulhada num vazio, uma forma de um transe catatônico). Sua postura e a maneira de falar, lembra Dawn de forma quase idêntica. Quando Clark chega no Talon, percebe uma alteração em seu comportamento, principalmente por “Lana” convidá-lo para ser seu par no baile.
Clark indaga para sua mãe como ela está se sentindo e Martha não sabe explicar como parou no Talon, a última coisa que se lembra foi de estar dirigindo na estrada.
“Lana” chega no colégio e vê Billy, ex-namorado de Dawn. Usando o corpo de Lana, o espirito de Dawn quer se vingar de Billy por ter terminado o namoro com ela. Através de cabos de força “Lana” tenta eletrucutar Billy, que estava tomando banho no vestuário.
Clark vendo o que Lana fez, percebe que há algo de errado e pede ajuda a Chloe, para apurar o que esta acontecendo. Chloe descobre que o carro de Dawn Stiles caiu n a cratera Gorge, maior reino de meteoros de Smallville, próximo a estrada onde Martha Kent estava passando quando foi acometida pelo “branco” e daí então não se lembra de mais nada. Daí a explicação para tanto Martha quanto Lana serem obrigadas a fazerem coisas que não desejavam e tendo atitudes das mais díspares.
Dawn saiu do corpo de Lana e possuiu outra pessoa, indo até o hospital ver seu verdadeiro corpo em coma. Ao perceber que seu rosto estava todo desfigurado, aplica uma injeção letal, matando seu veículo físico, entrando depois no corpo de Lois.
Decidida em ir ao baile, Dawn possuindo Lois, obriga Clark a levá-la ao baile. Chloe se surpreende ao ver Clark chegando na festa com sua prima e fica feliz em ver que Clark não desperdiçar um momento tão importante como a comemoração da formatura, um marco que fará eles deixarem para trás a vida de adolescentes e mais tarde ele poderia se arrepender de não ter ido. Ao anunciarem que Chloe foi eleita a rainha do baile, Lois a abraça, passando o espirito de Dawn para Chloe. Clark percebe que algo aconteceu com Chloe, que deixou de agir como é de seu costume. Ao receber a faixa de rainha, “Chloe” resolve acabar com a festa, tentando incendiar o pavilhão. Clark bola um plano com seu pai, pedindo para ele pegar uma pedra de meteoro. Ao enfrentar “Chloe” o espirito de Dawn passa para o corpo de Clark e seu pai com a kryptonita na mão confere tanta dor ao corpo de Clark que Dawn não resiste libertando-o de seu espirito. O espirito de Dawn finalmente conseguiu seguir seu caminho. Chloe já tinha voltado a si, mas se finge de desmaiada, não deixando ninguém perceber que ela descobriu como o meteoro verde afetou Clark. Com todos bem, eles voltam ao salão para aproveitar o final da festa.
Clark – “ Sabe, eu estava pensando, já que você se produziu toda e veio até mim, a gente deveria pelo menos dançar um pouco.
Lois - Cavalheirismo notado. Mas, hum... eu não sou aquela com quem você gostaria de dançar, Clark. Ela é, Vá.”
Lana aparece no salão sem Jason. Depois do arrombamento de seu apartamento por causa da pedra que Jason lhe deu da China, Lana viu um lado “negro” em Jason que ela não conhecia, ao pegar em flagrante Jason ameaçando a vida de Lionel. Com isso eles esfriaram e Lana não o tem encontrado. Jason por sua vez ficou tramando um plano para se apoderar da Pedra que Brigith Crosby pegou com Edgar, matando-a e incriminando Lex, colocando seu corpo no Jardim da mansão. Lex teve que se encarregar de se livrar do corpo, facilitando as coisas para Jason e sua mãe, Genevive. Jason deixa claro que foi o mandante do arrombamento da casa de Lana, com o intuito para pegar de volta a pedra que deu para ela e entregar a sua mãe. Mas Lana foi mais esperta trocando o esconderijo do artefato. Com tantas coisas na cabeça, Jason esqueceu do baile.
Clark foi chamar Lana para dançar, ela não só aceita ,como dança com seu rosto pousado suavemente nos ombros de Clark, de uma forma muito terna. Jason então, aparece no baile, mas encontra Lana dançando com Clark.
Chloe olha os dois dançando, com os olhos cheios de lágrima. Sua prima tenta amenizar-lhe a dor dizendo que daqui a um ano tudo isso fará parte do passado. Mas o amor de Chloe por Clark é tão forte, que ela ainda nem consegui esquecer o último baile, no qual que era ela que dançava com Clark no salão.
Lois – “ Você estará indo para Metrópolis. Você está destinada a ser uma grande repórter no Planeta Diário.
Você acha mesmo que Clark Kent será capaz de ficar com você?
Chloe – “ Sabe, Lois, Eu acho que Clark tem muito mais a oferecer do que você imagina.”
Clark só concordou em ir ao baile por insistência de sua parceira. Ela deu a Clark a chance de aproveitar um momento único vivenciado pela formatura , como disse Victor Hugo “ ... cada idade tem seu prazer e sua dor e é preciso deixar que elas escorram dentro de nós”. Alimentando e enriquecendo cada ocasião vivida, contabilizando o que se esvaiu a passos largos, mas que por isso mesmo dá espaço para um novo ciclo se iniciar. Ele aprendeu a importância de usufruir a dádiva do momento singular, transitório sim, mas capaz de deixar uma lembrança eterna em sua alma. Caso ele ficasse em casa, estaria fechando as portas a oportunidade de ser feliz. Como foi o seu deleitamento ao conseguir realizar seu sonho de tanto tempo: estar dançando no baile com Lana. Claro que essa escolha competiu a ele: agarrar a chance de algo maravilhoso acontecer e escrever com a tinta da satisfação esse momento inesquecível em seu livro da vida ou desperdiçar a oportunidade de ser feliz ficando em casa se lamuriando em tristezas pelo que poderia ter sido, mas que ele nem deu chance para ser. Os momento precisam ser vividos e não apenas sobrevividos. A felicidade e todo regozijo que a vida traz passam na porta da nossa casa como bondes, alguns escolhemos e pegamos a chance de ter essa bem-aventurança, outros por sua vez deixamos se perder seguindo outros caminhos, sem que nem imaginemos o mundo de venturas que nos levaria.
Clark também lidou com o sobrenatural, ao se deparar com um espirito que aleatoriamente ia possuindo os corpos ao qual ia encontrando. Foi um teste de sensibilidade e percepção, não ser enganado pelo que via e escutar sua intuição, já fortalecida de muita sagacidade. Sua mente já não o deixa mais se enganar tão facilmente mostrando ter seus sentidos sob controle.
O conhecimento ao qual se abriu com os ensinamentos que viveu com seus três mentores ( Jonathan, Jor-El e Dr. Swan) abriu seu pensamento para um mundo mais transcendental, destruindo o véu das aparências que torna as pessoas ignorantes, conseguindo abrir sua visão para além das aparências , exatamente como o sol revela com sua luminosidade a beleza no mundo.
“ ... E que os homens universalmente julgam mais pelos olhos que pelas mãos, pois que a todos é dado ver, mas a poucos sentir. Todos vêem aquilo que tu pareces, poucos sentem o que és... Porque o vulgo deixa-se sempre levar pela aparência... “ ( O príncipe, de Maquiavel)
 

smallville

superman

super homem

clark kent

kansas
krypton