ESCLARECIMENTOS

Este material não fazia parte da realidade do meu momento atual, tornou-se aos poucos um grande sonho, que trouxe para minha vida esclarecimentos e elucidações. Por isso decidi compartilhar com outras pessoas a grande experiência que foi essa viagem a o mundo de Smallville.
Minha principal meta é apresentar um material para que os leitores tirem suas próprias idéias e deduções partindo do meu ponto de vista.
Deixo explicitamente transparente que não me julgo uma grande entendedora dos assuntos específicos de cada episódio. Mas, tenho um enorme encanto e constante interesse por esses temas. Me considero uma curiosa e uma amante insaciável de múltiplas áreas. Quero acrescentar também, que meu conhecimento e credenciais profissionais não abarcam essa gama profunda de assuntos. Para me tornar uma melhor conhecedora, apenas me deixei seduzir com o seriado Smallville e me dediquei a pesquisar cada vez mais um grande número de áreas do saber.
Para iniciar esta obra contei com a ajuda de várias pessoas que me motivaram a seguir em frente, com apoio e, sempre me preenchendo de energia, através do mais nobre dos relacionamentos: O de mestre e aluno.

quarta-feira, 3 de março de 2010

Clark e os Pais – o casal que adotou a criança vinda dos céus

Adotar uma criança significa abrir seu coração e seu lar para um "filho da solidão".
(frase de: Lídia Weber e Lúcia Kossobudzki,)

É um dos pontos primordiais da trama da série: Quem desempenhou a função materna e paterna para Clark, foi quem passou as regras do mundo para ele e ensinou como o mundo era e ajudava Clark a lidar com as contraposições da vida. E a visão que eles vão dará para Clark de como é o mundo lá fora:
Como um mundo grande, cheio de infinitas possibilidades, mas ao mesmo tempo ameaçador.
Seus pais colocam para ele que o mundo cobra sempre posturas, é exigente, lhe impõe limites e responsabilidades.
Que Clark não pode se esquecer um só instante que apesar do mundo lá fora ser atraente, sedutor e estimulante, é um lugar de avaliação e principalmente provação. Por isso eles tentam sempre dar estrutura para Clark se tornar auto-suficiente

Os pais de Clark, apesar de saberem dos poderes de seu filho tentam ao máximo torná-lo um adolescente comum. Por suas habilidades extremas se esforçam ao máximo para que ele venha a ser um cidadão exemplar.
Por sua capacidade superior, tanto Martha quanto Jonathan tentam que seus questionamentos não o desviem, para que ele consiga se tornar um adulto sem defeito algum, que sempre fará o bem da forma mais benígna o possível sem , sequer , titubear .

Inconscientemente, mesmo sem saber de sua real origem e que seu planeta natal, Krypton era um planeta que estava mais avançado que a terra, e seguem seus instintos deduzindo que ele tem tantos dons, talvez ele tenha sido criado para isso, para ser um exemplo a ser seguido .

Se tudo dele é Super, super força, supervelocidade, supervisão, super audição, superinteligência... eles tentam que Clark seja mesmo uma superpessoa. Como o próprio nome já diz - o Super - Homem - o homem perfeito .
Daí a achar que ele tem esse nome só devido aos seus poderes, que ele e vêm a ser tudo o que qualquer mortal comum gostaria de ter , é pensar muito pequeno .
Na verdade , tanto os pais como o próprio Clark sabem que ele é um ser diferenciado, tanto fisicamente como intelectualmente, e tentam de todas as formas usar esse diferencial para um bem mais amplo.
A profundidade do que envolve assumir ser um símbolo de ser alguém acima da média é muito mais do que usar seus poderes em benefício próprio. E educar um filho que tem seus afazeres normais como qualquer jovem e ao mesmo tempo tem a incumbência de salvar as pessoas é muito difícil.
Não adianta só salvar a Lana, Chloe e Pete e seus amigos a sua volta. Quanto mais ele começa a dominar seus poderes, mais pesada começa a se tornar sua missão. Até chegarem combates mortais do bem contra o mal , disputas de poder e perigos que envolvem o planeta todo.

E quanto ao sentimento de "solidão", ao ver Clark no celeiro sozinho, em meio a penumbra, não acho que tenha apenas um motivo, não é apenas sua condição de ser “ especial” (com superpoderes) e não poder se mostrar como ele realmente é, sua secreta condição de Herói. Mas também pelo ao fato óbvio de que ele é um alienígena, diferente de seus amigos, das pessoas que lhe cercam, das pessoas nativas deste planeta aos quais ele tenta se passar por um deles.
A solidão de Clark também pode se dever ao fato, dele ser um “ser “quase eterno, como foi mostrado em alguns episódios (o da vidente Cassandra por exemplo e no episódio de Jordan, que via a morte das pessoas que não viu o fim da vida de Clark) fazendo com que ele tenha consciência que no fim ele estará sem seus pais e sem seus atuais amigos, perdendo todos que ama.....
É uma visão quase bíblica do superheroi, como sendo um predestinado, mas que estando acima de seu próprio destino. E por isso ele não tem direito a livre escolha do que fazer. Seus pais tentam amenizar isso da melhor forma possível e Smallville trata muito bem isso....
Pois seus superpoderes e invulnerabilidade o elevam ao nível quase divino, gerando no inicio uma grande dose de desconfiança, medo e um pouco de sentimento de devoção.

Martha nesse contexto pode ser vista como essa face da anima do herói que lhe dá a segurança e sustentação que ele necessita para a sua jornada. A anima é um arquétipo da vida psíquica e da feminilidade dentro do Homem, que se desenvolve no confronto e nos inúmeros encontros com a mãe.
Martha também mostra um aspecto dominador, pois pelo fato de ela não querer que seu vá seguir seu destino de herói , querendo impedir o desenvolvimento da individuação dele e sua transformação, fruto do amadurecimento, no qual ele passa ao desenvolver sua personalidade.

Afinal, ele adquire o legado, que foram os valores assimilados durante a convivência em família.

Nos “Comics” os pais de Clark são mencionados pela primeira vez como “Os Kent” na revista “ SUPERMAN NO.1 de 1939. É citado o nome de Jonathan em “ADVENTURE COMICS NO.149” em fevereiro de 1950 e de Martha no ano seguinte em “SUPERBOY NO.12” entre janeiro e fevereiro de 1951. A morte de um dos pais é contada em “SUPERMAN NO.161” de 1963.
Smallville segue a mesma linha de John Byrne, onde os pais de Clark permanecem vivos, mesmo depois de adulto.
Principais “ Quotes” da primeira temporada, onde os pais tem maior influência sobre Clark:

“ Clark - Papai. Que bom que você e mamãe foram os que me acharam.
Jonathan - Nós não achamos você, Clark. Você nos achou.” (1.01)

“ Jonathan- Olhe, eu sou seu pai e deveria saber todas as respostas. Sofro por não saber, mas você precisa ter fé. Vamos entender tudo isso juntos.” ( falando para Clark dos novos poderes que estão surgindo – 1.02)

Clark – “ Você escondeu uma espaçonave por 12 anos, e vem falar em esquisito?”
(Clark falando com o pai sobre Greg, pulando no telhado) (1.02)

“ Jonathan - Você nasceu para coisas mais importantes que vencer jogos.
Clark - Cansei de ser punido por ter esses dons. “ (1.03) ( Jonthan falando para Clark sobre jogar futebol, e Clark dizendo que ele ter seus dons é uma punição por não poder fazer as coisas que ele gostaria nunca, como por exemplo jogar)

Martha conversa com Jonathan dizendo que já é hora de começar a confiar em Clark:
“ Martha - Não se trata dos dons, mas de seu julgamento. Está dizendo a Clark... ...que não acredita nele.
Jonathan - Claro que acredito. E se ele cometer um erro... e alguém desconfiar de algo? Não quero ninguém vindo ao rancho e levando o nosso filho embora.
Martha - Se não confiarmos nele, ninguém precisará levá-lo. Ele irá sozinho.” (1.03)

“ Martha - Se quer tomar decisões, prepare-se para conviver com seus erros. (1.03)”
( Martha falando para Clark que decidiu entrar para o time de futebol contra a vontade dos pais.)

“Clark - Estou surpreso com meu pai. Diz que devo tomar minhas decisões, mas quando tomo, ele me rechaça.“ (1.03)
(quando Clark decide entra para o time de futebol)

Clark conversa com sua mãe explicando entender porque uma pessoa que tem poderes fora do normal acaba fazendo coisas extremas: “ Martha - Eu ainda não entendo por que uma garota faria tudo isso.
Clark - Eu entendo. Você passa pela vida com um dom que precisa ser mantido em segredo.
Quando vê todo mundo ao redor sendo normal, fica com inveja. Você só quer ser outra pessoa.” (1.04)

Apesar de Clark ter salvo a vida de Lana, é com Whitney que Lana sai abraçado e sua mãe comenta:
“ Martha - Gosta mesmo dela, não é?
Clark - Mãe, se pudesse ver qualquer coisa, o que faria?
Martha - Aprenderia a fechar os olhos.” (1.04)

Jonathan –Clark, eu não sei o que o futuro te reserva... o que sei é que a única pessoa que controla seu destino é você.
Clark – Bom, no momento, sinto que não controlo nada! “ (1.06)

Jonathan – “ o seu destino pode ser proteger os outros, mas o nosso é te proteger.” (1.06)

Jonathan – quando você faz as coisas que faz, filho, ajudar as pessoas, às vezes você tem que fazer alguns sacrifícios.

Quando Clark é chantageado por Phelan, pensa em parar de usar seus dons para não colocar mais as pessoas em risco. Sua mãe diz que ele não pode parar porque os dons são parte dele.

Lana participa da campanha de doação de sangue no Colégio e Clark começa a evitá-la pois não sabe o que alegar para não doar sangue. O que mais incomoda ele não é apenas mentir no porque ele não vai doar, mas sim parecer um covarde. Jonathan então responde a ele: “... não acredito que vou te dizer isso, mas eu acho que você não pode ser sempre honesto com as pessoas. É o preço que você paga por sua habilidades...”(1.10)

Eric Summers foi criado com outros valores, outra família e construiu sua personalidade em cima de conceitos frágeis, de um mundo onde todo mundo quer ficar famoso, quer aparecer e se mostrar. Eric não alcançou o entendimento da responsabilidade de ser especial, e não viu porque alguém com super-poderes, que poderia ser admirado por multidões, ia querer se esconder por trás da aparência de um jovem comum, ao invés de saborear os louros da fama. Talvez seja por isso que não tenha conseguido manter os poderes com ele por muito tempo, ele não estava pronto para tanta responsabilidade.
Jonathan: “Vendo como Eric se tornou destrutivo, me faz lembrar o tanto que você é realmente especial.
Clark: É por que Eric não teve meus dois maiores dons. Você e a mamãe. (1.12)
Jonathan: Filho, virar adulto significa aprender muitas lições difíceis. Uma delas é que você não pode salvar todo mundo, não importa quem você seja.” (1.13)

Nenhum comentário:

 

smallville

superman

super homem

clark kent

kansas
krypton