ESCLARECIMENTOS

Este material não fazia parte da realidade do meu momento atual, tornou-se aos poucos um grande sonho, que trouxe para minha vida esclarecimentos e elucidações. Por isso decidi compartilhar com outras pessoas a grande experiência que foi essa viagem a o mundo de Smallville.
Minha principal meta é apresentar um material para que os leitores tirem suas próprias idéias e deduções partindo do meu ponto de vista.
Deixo explicitamente transparente que não me julgo uma grande entendedora dos assuntos específicos de cada episódio. Mas, tenho um enorme encanto e constante interesse por esses temas. Me considero uma curiosa e uma amante insaciável de múltiplas áreas. Quero acrescentar também, que meu conhecimento e credenciais profissionais não abarcam essa gama profunda de assuntos. Para me tornar uma melhor conhecedora, apenas me deixei seduzir com o seriado Smallville e me dediquei a pesquisar cada vez mais um grande número de áreas do saber.
Para iniciar esta obra contei com a ajuda de várias pessoas que me motivaram a seguir em frente, com apoio e, sempre me preenchendo de energia, através do mais nobre dos relacionamentos: O de mestre e aluno.

domingo, 14 de setembro de 2008

Terceira Temporada - Episódio 18

· Episódio “Verdade” (3.18)
Chloe furtou uma credencial de acesso a Luthorcorp e entra na fábrica. Procurando evidências para conseguir forçar a readmissão de seu pai na fábrica, resolve vasculhar uma área de acesso restrito. Se assustando com cães que faziam parte de algum experimento no laboratório, esbarra em uma válvula que libera um jato de gás sobre ela.
Chloe foi contaminada por um tipo de “gás da verdade”, fazendo com que as pessoas sejam sempre fidedignamente sinceras com ela, mesmo com relação a fatos que não gostariam de revelar.
Se aproveitando desse fato, ela começa a fazer todo tipo de perguntas as pessoas. Todas respondem mesmo contra vontade, exceto Clark. Isso levanta mais suspeitas de Chloe com relação a achar que Clark é diferente de todos, possuindo uma “armadura” impenetrável.
Querendo apurar a origem do que fez com que Chloe obrigue as pessoas a serem compulsivamente honestas com ela, Clark descobre sobre o vazamento de uma substância química na Luthorcorp. Chegando rapidamente a conclusão que Chloe foi a responsável por esse incidente e que foi exposta a uma substância experimental, do projeto “Levitas”. Conversando com Lex sobre esses experimento, percebe que não é um produto inócuo, ao contrário, possui diversos efeitos colaterais, podendo até ocasionar morte a pessoa que foi contaminada por ele.
Lex querendo tirar proveito da situação, tenta persuadir Chloe para conseguir provas para incriminar Lionel, já que ninguém consegue deixar de lhe dizer a verdade.
Chloe começa a ter crises de dores de cabeça, sendo é internada no hospital. Para ajudar a descobrir um antídoto, Clark investiga sobre o projeto “Levitas” e o “soro da verdade”. Ele descobre um médico reformado do exército, General Jonah Doyle, que fez os testes do soro a cinco anos atrás com Lionel. O médico queria criar um interrogador definitivo, mas o projeto foi abortado por questões de segurança, pois a pessoa exposta é afetada a tamanhos níveis de toxidade, que o gás se torna fatal. Ele produziu secretamente um antídoto e entrega para Clark.
No hospital Chloe recebe a visita de Lionel, ao conversar com ela Lionel não consegue manter sua barreira, respondendo suas perguntas sem nenhum tipo de restrição. Chloe obtém a confissão dele, assumindo sua responsabilidade na morte de seus pais. Chloe grava a revelação em sua caixa postal, resolvendo usar isso para chantagear Lionel e obter o emprego do seu pai de volta na Luthorcorp.
Lionel – “ Estou impressionado, mas infelizmente não cedo a chantagens. Não será isso que fará seu pai ter o emprego de volta. “
Lionel quer que Chloe obtenha informações sobre Clark, e essa é a única chance em angariar a verdade de Jonathan e Martha.
Clark está a procura de Chloe, para lhe aplicar o antídoto da toxina, mas ela está a caminho da fazenda Kent para fazer seu interrogatório com seus pais. Ao conseguir localizá-la pelo telefone, ela pede ajuda pois está sendo perseguida por um carro na ponte Coughlin. Clark com sua supervelocidade, detém o carro que está tentando jogá-la da ponte. Encontrando Chloe já desacordada, aplica-lhe o antídoto, e ela volta ao normal.
Se sentindo mal por ter se portado como uma “ máquina detectora de mentiras ambulante” , pede desculpas a Clark por estar tentando invadir sua vida privada. Clark a desculpa, atribuindo a responsabilidade de suas atitudes ao componente químico que estava em seu corpo.
Chloe tentou violar a vida reservada de seu amigo, que tem o direito de se manter resguardado, com seu excesso de astúcia, aliada a formula miraculosa do soro da verdade. Sua curiosidade não tem limites, apesar de Clark estar sempre tentando mostrar que deve ter um limiar, é seu direito primordial.
Mesmo tentando devassar a intimidade de Clark, ele foi complacente com ela e sua exploração de territórios sem fronteiras, que a fez esquecer o respeito e bom senso. E Clark, como diz o texto “O trem da vida”, procura sempre ter essa condescendência com todas as pessoas que passa por sua vida: “ ... procurando em cada um deles o que tiverem de melhor, lembrando sempre que em algum momento eles poderão fraquejar e precisaremos entender, porque provavelmente também fraquejaremos e com certeza haverá alguém que nos acudirá com seu carinho e sua atenção.”
Todos têm um nicho privado que não gostam de revelar e Clark de forma muito amena tenta “educar” Chloe nesse sentido. Sempre benevolente e tolerante quanto as transgressões dela, pois a indulgência faz parte do seu caráter.
“ Perdoa a quantos te aborrecem, perdoa a quantos te firam. Perdoa agora, hoje e amanhã, incondicionalmente. Recorda que todas as criaturas trazem consigo as imperfeições e fraquezas que lhe são peculiares...”
(Emmanuel – Chico Xavier)

Nenhum comentário:

 

smallville

superman

super homem

clark kent

kansas
krypton