ESCLARECIMENTOS

Este material não fazia parte da realidade do meu momento atual, tornou-se aos poucos um grande sonho, que trouxe para minha vida esclarecimentos e elucidações. Por isso decidi compartilhar com outras pessoas a grande experiência que foi essa viagem a o mundo de Smallville.
Minha principal meta é apresentar um material para que os leitores tirem suas próprias idéias e deduções partindo do meu ponto de vista.
Deixo explicitamente transparente que não me julgo uma grande entendedora dos assuntos específicos de cada episódio. Mas, tenho um enorme encanto e constante interesse por esses temas. Me considero uma curiosa e uma amante insaciável de múltiplas áreas. Quero acrescentar também, que meu conhecimento e credenciais profissionais não abarcam essa gama profunda de assuntos. Para me tornar uma melhor conhecedora, apenas me deixei seduzir com o seriado Smallville e me dediquei a pesquisar cada vez mais um grande número de áreas do saber.
Para iniciar esta obra contei com a ajuda de várias pessoas que me motivaram a seguir em frente, com apoio e, sempre me preenchendo de energia, através do mais nobre dos relacionamentos: O de mestre e aluno.

domingo, 14 de setembro de 2008

Terceira Temporada - Episódio 6

· Episódio “Relíquia” (3.06)
Lana descobre a existência de um tio-avô, Dexter, cumprindo uma pena pelo assassinato de sua esposa, Loise (sua tia-avó). Ele a procurou para que alguém da família soubesse que não foi ele quem matou Loise, e sim um “visitante errante” que passava pela cidade. Ao mostrar a Lana o retrato falado do “errante”, ela vê uma incrível semelhança com Clark. Clark, ficou na defensiva quando Lana mostrou o desenho para ele, porque o maior medo dele, como um adotado, é descobrir que seu pai poderia ter sido um criminoso. Clark percebe que o “errante” tem alguma ligação com ele ao ver que usava um cordão com um símbolo Kryptoniano.
Clark vai até as cavernas procurar o símbolo, e ao colocar sua mão sobre o desenho na parede, ele se abre formando um vão, permitindo que Clark pegasse o artefato lá dentro. Clark passa a ver imagens do passado ao encostar nos mesmos lugares que o “errante”, enquanto segura o símbolo, disparando a recordação de um fragmento do passado. Ele vê o “errante”, e descobre que é Jor-el (seu pai biológico). Clark vivencia os momentos em que Joe ( abreviação do nome Jor-el) conhece Loise, se envolve com ela e o momento que ela é assassinada. Clark descobre que o assassino foi Lachlan Luthor. Clark conta para Lana e Chloe que está tendo uma espécie de
déjà vu (O termo dejá vu é uma expressão francesa que significa…já visto! ). É como se ele estivesse "vivendo " a cena que está assistindo e que ao mesmo tempo já aconteceu no passado. Com os dados fornecidos por Clark, Chloe consegue pegar os arquivos antigos da polícia. Descobrindo o envolvimento do xerife da época Billy Tate, o atual prefeito. Fingindo ser Joe, Clark visita o prefeito se dizendo ser um “fantasma”, avisando-o que não terá um dia de paz enquanto não confessar. Tate é preso por admitir o assassinato e Dexter é solto. Clark volta a caverna para devolver o medalhão Kryptoniano.
Ele descobre que seu avô Hiram Kent auxiliou o “errante”, oferecendo ajuda caso um dia precisasse de algo.
Clark- “ Joe pôs o medalhão aqui porque não quis devolvê-lo a seu pai. É uma espécie de diário. Acho que Jor-el veio para cá como uma espécie de rito de passagem... acho que você e mamãe não me encontraram por acidente, acho que vocês foram escolhidos” (3.06)
Clark adquiriu a capacidade de psicometria, Um poder psiquico que permite adivinhar fatos segurando objetos. Um dom, apenas quando segurando um símbolo Kryptoniano, que lhe permite “ver” para além do superficial (do grego: "psico": "alma"; "metria" - oriundo de "metron": "medida").
A psicometria não é uma faculdade comum, só pessoas dotadas de aguçada sensibilidade psíquica conseguem captar essas energias fluídicas impressas em um objeto.
Recebendo a faculdade de ler impressões e recordações ao contato do medalhão, Clark adquiriu um modo diferente de “ver” as coisas. Essa percepção se deu em vista que o artefato Kryptoniano se achava impregnado da influência pessoal do seu possuidor, Joe. Assim entrou em contato com pessoas e fatos ligados a ele.
Explorando os seus novos dons, conseguiu inocentar uma pessoa.
Aprendeu que utilizando-se dessa nova percepção e todo o seu potencial, pode dar continuidade ao que faz melhor: salvar.
“ No fim tudo da certo, se não deu certo é porque não chegou ao fim. “ ( Fernando Sabino )

Nenhum comentário:

 

smallville

superman

super homem

clark kent

kansas
krypton